Passageiros de Montes Claros têm uma nova opção de aplicativo para o transporte na cidade. Já está em operação o “Yes Brasil”, um app criado por motoristas do município que se uniram para formar a Cooperativa dos Motoristas por Aplicativo de Minas Gerais (CooperApp).

O objetivo da nova plataforma é oferecer melhores condições de trabalho aos cooperados e contribuir para a economia local. Eles contam com patrocínio de uma empresa do segmento de proteção veicular.

Com a iniciativa, que já está em operação, os motoristas ficam com o valor integral das corridas realizadas em Montes Claros, bem diferente dos outros apps, em que o condutor deixa 40% do valor do serviço com a plataforma.

O negócio foi uma saída para lidar com os constantes aumentos do combustível e as altas taxas cobradas pelos outros apps. 

Inicialmente, a cooperativa está atuando apenas em Montes Claros, mas a ideia é que, gradativamente, o serviço seja expandido para as demais cidades mineiras.
 
AVALIAÇÃO
“O processo de avaliação dos motoristas é tão rigoroso quanto a seleção realizada pelos aplicativos tradicionais. Diríamos que até mais, pois, como temos uma sede física, conseguimos fazer uma entrevista com os interessados em aderir à plataforma”, explica o diretor administrativo da cooperativa, Gener Soares. 

A cooperativa está em funcionamento há menos de dois meses e já conta com mais de 400 motoristas cadastrados, o que está permitindo maior disponibilidade de motoristas em determinados horários.

Para ser motorista pela CooperApp, além de possuir na CNH a observação EAR - Exerce Atividade Remunerada, é necessário possuir um veículo com até 13 anos de fabricação e em bom estado de conservação. 

“Sendo a primeira cooperativa do Estado de Minas Gerais, e a única com o próprio aplicativo, a população será diretamente beneficiada com viagens com preço justo e indiretamente com a geração de emprego”, afirma Gener Soares.

Segundo ele, cerca de R$ 2 milhões gerados com os apps em operação deixarão de sair da cidade. “Isso trará um aquecimento para o comércio local”, acredita.