Após ficar por mais de 30 dias em lockdown, Montes Claros vê os números da Covid-19 desacelerarem. Situação que gera alívio para a população, gestores e trabalhadores da saúde, mas que ainda não significa que o novo coronavírus deu uma trégua. Há uma expectativa de que as mortes pela doença devem continuar ainda em alto patamar nas próximas semanas, segundo avaliação da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

De acordo com o gestor da pasta, Fábio Baccheretti, os boletins da SES indicarão uma quantidade elevada de óbitos até o fim de abril, já que o reflexo dos casos graves só é visto cerca de 21 dias após a internação.

“O óbito de hoje equivale ao caso de três semanas atrás. Então, permanecerá alto, uma vez que ele equivale aos pacientes que estiveram internados em março e agora no começo de abril”.

Seguindo esse raciocínio, apesar do declínio estatístico, Montes Claros ainda apresenta dados preocupantes. Apenas nesta quinta-feira (15), a cidade registrou 262 novos casos da Covid-19, aumentando para 30.063 confirmações. Somado às 368 novas ocorrências de quarta-feira (14), são 630 pacientes a mais na cidade em dois dias.

Além disso, o número de pessoas hospitalizadas passou de 229 na terça-feira (13) para 241 na quarta (14) e, ontem, teve uma pequena queda para 233. Já o número de mortes teve um acréscimo de sete vítimas nesta quinta-feira, totalizando 691. 
 
LEITOS
Baccheretti afirmou que a taxa de ocupação das terapias intensivas em Minas deve continuar caindo, muito por conta da implementação das medidas mais restritivas do Minas Consciente. “As regiões há mais tempo na Onda Roxa já têm a ocupação em queda, mostrando que a análise da incidência é muito importante na tomada de decisão”, destaca o secretário.

Na maior cidade do Norte de Minas, a ocupação de leitos registrou uma queda importante nos últimos dias, mas ainda é crítica para UTI: 103% de lotação nos leitos do SUS e 100% nos de convênio/particular.

Os leitos clínicos para Covid do SUS estão com ocupação em 61% e os de convênio/particular, 48%. Os espaços reservados para suporte ventilatório estão com taxa de ocupação em 48%.

Conforme o painel de monitoramento de casos da Secretaria de Saúde, 1,2 milhão de mineiros já testaram positivo para o coronavírus. Desses, mais de 29 mil evoluíram para óbito. Neste momento, mais de 900 pacientes graves estão na fila aguardando por uma vaga em leitos de UTI ou enfermaria.
 
ONDA VERMELHA
A retração nos indicadores em várias regiões do Estado levou o governo de Minas a permitir o avanço de algumas delas para a “Onda Vermelha” do programa Minas Consciente, na qual Montes Claros já está enquadrada desde a última segunda-feira. 

As macrorregiões de Saúde Norte, Sul, Sudeste e Jequitinhonha, além de microrregiões como BH, poderão, a partir deste sábado, impor novas medidas de flexibilização.

A Vermelha permite o funcionamento de todas as atividades, desde que cumpram algumas regras, como distanciamento e limitação máxima de pessoas nos estabelecimentos.

*Com Luiz Augusto Barros, do Hoje em Dia