O Cartório Eleitoral de Montes Claros realiza neste sábado mutirão para o cadastramento biométrico. O evento começa às 8h e termina às 13h – a expectativa é de que cerca de 300 pessoas sejam atendidas.

A iniciativa é uma oportunidade para que montes-clarenses que trabalham durante a semana possam fazer a biometria obrigatória. Até agora, apenas 32,7% dos eleitores na cidade já se registraram no novo sistema. O restante – exatas 87.224 pessoas – têm até 21 de fevereiro do ano que vem para se regularizar.

Serão 23 guichês disponíveis em dois pontos na rua João Souto, no Centro. O atendimento será realizado por ordem de chegada, das 8h às 13h.

O intuito é que esse tipo de ação aconteça dois sábados por mês. Durante a semana, os eleitores ainda podem agendar o atendimento pelo site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ou pelo telefone 148.

Para fazer o cadastramento, é preciso levar documento de identidade (carteira de trabalho, carteira de identidade, carteiras emitidas por órgãos reguladores de profissão, certidão de nascimento ou de casamento), comprovante de endereço e título de eleitor (caso não possua, o documento pode ser retirado na hora). Não será aceito o novo passaporte.
 
REGIÃO
O Cartório Eleitoral de Montes Claros responde ainda pelas cidades de Mirabela, Glaucilândia, Itacambira e Patis, que também terão o sistema obrigatório. Os eleitores destes municípios têm que fazer o cadastramento biométrico e/ou o recadastramento eleitoral na maior cidade do Norte de Minas.

Existe um prazo diferente para cada município. Eleitores de Glaucilândia e Itacambira têm até 10 de outubro. Já os moradores de Mirabela e Patis precisam procurar o cartório até 17 de dezembro.

Para facilitar o processo e atender o maior público possível, o Cartório Eleitoral de Montes Claros está montando, nestes municípios, o “Dia D” da biometria.

A chefe do cartório eleitoral, Sirleide Lacerda, pontua que essa ação acontece em conjunto com as prefeituras que oferecem a estrutura física para a realização do processo.

“Além do local, precisamos ter uma internet muito rápida para carregar o sistema (que é pesado) e agilizar o atendimento. Esse tipo de ação tem funcionado bem. Em Itacambira, por exemplo, quase 88% do eleitorado está cadastrado”, pontua.