A Delegacia de Homicídios procura o suspeito de atear fogo em um morador de rua que dormia na rua Grão Mogol. André José dos Santos teve queimaduras de segundo e terceiro graus da cintura para baixo.

O crime está sendo investigado como tentativa de homicídio doloso – quando há intenção de matar. Ainda não há pistas do crime – a vítima está internada na Santa Casa.

Grilo, como é conhecido, tem 44 anos, é de Montes Claros, mas não explicou aos policiais o motivo de morar nas ruas. De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima disse que ingeriu bebida alcoólica e dormiu, acordando com o corpo em chamas. Ele não viu ninguém e não soube dizer quem poderia ter feito isso.

O homem é acompanhado pela Pastoral das Pessoas em Situação de Rua há três anos. Segundo o coordenador da instituição, Rafael Caires, Grilo é tranquilo e nunca se envolveu em atritos.

“Pessoas como André, infelizmente, estão em posição extrema de vulnerabilidade social e sem as garantias previstas na Constituição Federal”, lamenta o coordenador.

Grilo segue internado e seu quadro de saúde é estável. Segundo a assessoria do hospital, ele passou por cirurgia de remoção de tecidos desvitalizados.
 
CRIME
“A vítima nos confessou fazer uso de bebida alcoólica com frequência e negou ser usuário de drogas. Estamos averiguando se ele devia dinheiro a alguém e monitorando câmeras de segurança no trecho em que ele estava”, afirma o delegado de Homicídios, Bruno Rezende. Ainda não há pista sobre suspeito.