Oito mil montes-clarenses que tomaram a dose única da Janssen contra a Covid e achavam que já estavam com o esquema vacinal completo terão que voltar aos postos de saúde. O Ministério da Saúde determinou, nesta terça-feira, a aplicação da segunda dose do imunizante desse laboratório e também a de reforço.

“No início, a recomendação era a de que esta vacina fosse de dose única. Hoje, sabemos que é necessária esta proteção adicional. Então, quem já tomou a Janssen, agora vai tomar a segunda dose do mesmo imunizante. E, lá adiante, cinco meses após (a segunda dose), um reforço com imunizante diferente”, informou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A segunda dose da Janssen deverá ser ministrada a partir de dois meses da primeira aplicação.

A mudança no protocolo de vacinação anunciada ontem inclui ainda a determinação de que todos os brasileiros maiores de 18 anos terão que receber a dose de reforço contra o novo coronavírus, cujo intervalo para a segunda dose caiu de seis para cinco meses.

“Já tínhamos autorizado a aplicação desta dose de reforço, ou adicional, para todos aqueles que tinham tomado a segunda há mais de seis meses e que tivessem 60 anos. Agora, graças às informações advindas dos estudos científicos realizados para avaliar a aplicação da terceira dose – e dos quais já temos dados preliminares –, decidimos ampliar esta dose de reforço para todos aqueles acima de 18 anos de idade que tenham tomado a segunda dose há mais de cinco meses”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A decisão deverá ser implementada pelas secretarias de Saúde dos estados e municípios. O ministro garantiu que o estoque de imunizantes será suficiente para atender à demanda. Atualmente, há 12,47 milhões de pessoas aptas a receber a dose adicional no país.

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 350 milhões de doses das vacinas contra a Covid-19 já foram distribuídas para todo o país, e mais de 297 milhões já foram aplicadas ao longo de 11 meses.

Mais de 157 milhões de pessoas tomaram ao menos uma dose do imunizante – número que, segundo a pasta, representa 88% do público-alvo previsto no plano nacional de vacinação contra a doença.
 
FUJÕES
No entanto, cerca de 21 milhões de pessoas ainda não retornaram para tomar a segunda dose na data prevista.

Segundo a secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Melo, pessoas na faixa entre 25 e 34 anos formam a maioria dos que ainda não compareceram para tomar a segunda dose.

“Hoje, nós temos, no Brasil, 21,11 milhões de pessoas que estão aptas a tomar a segunda dose da vacina e, assim, completarem seu esquema vacinal”, informou a secretária.

Ela reforça que, para aumentar a proteção contra a doença, a pessoa tem que tomar todas as doses recomendadas pelos laboratórios fabricantes e autorizadas pelas autoridades sanitárias.

“Além disso, os estudos têm mostrado que, a partir do quinto ou sexto mês, independentemente do imunizante utilizado, há sim uma necessidade de reforçarmos nosso sistema imunológico tomando uma dose de reforço”, acrescentou a secretária.
 
MINAS
Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais informou que seguirá as orientações do Ministério da Saúde assim que elas forem oficializadas.

No Estado, mais de 89% da população acima de 12 anos já recebeu a primeira dose contra a Covid, segundo balanço divulgado nesta terça-feira.

A segunda dose ou dose única já foram aplicadas em 70,6% desse público. Minas vacinou com a dose de reforço 1.344.874 pessoas.

Em Montes Claros, mais de 303.884 pessoas já foram vacinadas com a primeira dose, o que representa 94,6% do público alvo. Já a segunda dose chegou a 226.770 pessoas – 83% do total. O balanço divulgado nesta terça-feira mostra ainda que 17.656 montes-clarenses já tomaram a dose de reforço.

A reportagem entrou em contato com a secretária Municipal de Saúde, Dulce Pimenta, para saber sobre o novo protocolo de vacinação. Em reunião em Belo Horizonte, a gestora da pasta não pôde falar com O NORTE.

No entanto, em todo o Estado a aplicação das novas regras de imunização depende do envio de mais vacinas pelo Ministério da Saúde.
 
MEGA VACINAÇÃO
De 20 a 26 de novembro, será realizada em todo o país a campanha Mega Vacinação, para estimular a população a tomar todas as doses recomendadas da vacina e completar o ciclo de imunização.

O Ministério da Saúde informou que haverá ampliação do horário de funcionamento dos postos de vacinação durante a iniciativa. 

“Já temos uma das campanhas de vacinação contra a Covid-19 mais importantes do mundo, tendo ultrapassado os Estados Unidos em relação à população imunizada, mas temos que avançar ainda mais para que não aconteça aqui o que está ocorrendo em alguns países da Europa, onde observamos um aumento do número de casos”, alertou o ministro.

*Com Agência Brasil