Acostumado ao calor e dias ensolarados, o montes-clarense está vivendo dias difíceis com a chuva frequente e ocorrência até de temporais. Ruas alagadas, trânsito ruim, quedas de energia e de internet estão entre os problemas enfrentados pelos moradores.

E a dor de cabeça deve continuar, pelo menos até sábado. A previsão é a de que as chuvas persistam, sem vendavais ou granizo – que geram medo e provocam estragos –, mas com volume considerável.

Segundo o meteorologista Ruibran dos Reis, são esperadas precipitações em torno de 120mm até sábado (contando desde o início de novembro) – volume que representa 70% da chuva prevista para todo o mês.

“Nos últimos dois dias tivemos uma chuva moderada em Montes Claros. É uma frente fria que está atuando em Minas Gerais e nós tivemos um sistema que chamamos de Zona de Convergência do Atlântico Sul. Este sistema traz muita umidade do Amazonas no sentido do Oceano Atlântico, alimentando as nuvens aqui e causando chuvas”, explica o meteorologista.

O especialista recomenda atenção à estrutura urbana. “É um volume de chuvas significativo e a cidade pode ter problemas de inundação nas ruas”, pontua.

Nesta quinta-feira, Montes Claros viu o dia virar noite em mais uma ocorrência de chuva intensa, mas sem ventania. Em vários bairros da cidade foram registrados picos de energia e de internet.

A precipitação durou cerca de uma hora e meia, deixando os moradores apreensivos, já que nas últimas semanas os estragos provocados pelas chuvas foram grandes.
 
VISTORIAS
Segundo a Defesa Civil Municipal, desde 22 de outubro, quando uma forte chuva de vento e granizo atingiu Montes Claros, afetando estruturas de residências e comércios, foram solicitadas 120 vistorias.

“Já fizemos entre 90 a cem e estamos em ritmo acelerado para emitir o laudo e as famílias poderem buscar a ajuda a que têm direito no Desenvolvimento Social. Prevalecem as situações de rachaduras e destelhamento”, diz Carlo Giovanelli, coordenador da Defesa Civil.

Ele informa que o município já preparou o Ginásio Ana Lopes, no bairro Morada do Parque, para acolher famílias que possam ficar desabrigadas. “Não tem nenhuma família neste momento no ginásio, porque aquelas que tiveram que sair de suas casas por causa das últimas chuvas optaram por ficar na casa de parentes”, diz.

Giovanelli afirma que muitos têm receio de sair de casa e ter os pertences furtados. “A maioria das ocorrências foram registradas nos bairros Maracanã, Olga Benário, Santo Amaro, Vila Itatiaia, Ciro dos Anjos e Canelas”, destaca.
 
PREVENÇÃO
O secretário de Defesa Civil de Montes Claros, Anderson Chaves, esclarece que o órgão está trabalhando também na prevenção, com identificação dos pontos de alagamento e desobstrução de bueiros. Ele reitera que a população deve evitar jogar lixo e entulho nas ruas para evitar o entupimento.

Caso o morador identifique riscos durante as chuvas, deve ligar para o Corpo de Bombeiros, pelo número 193, ou para a Defesa Civil, pelo 199 ou 2211-3358.

A Secretaria de Comunicação da Prefeitura informou que as famílias afetadas deverão procurar os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) para receber auxílio-aluguel e cestas básicas, conforme necessidade apurada em casa caso.