O alento para diversas cidades do Norte de Minas chegou em caminhões nas primeiras horas desta quarta-feira. A região recebeu 35 respiradores pulmonares, essenciais para a abertura de novos leitos de UTI para pacientes com Covid e em estado grave. Os equipamentos fazem parte dos cem doados pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) ao governo do Estado.

Montes Claros recebeu 14 aparelhos, dez deles repassados ao Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira e quatro para a Santa Casa e o Aroldo Tourinho. O critério utilizado para a distribuição dos equipamentos foi definido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), que identificou locais com capacidade de abertura imediata de leitos de UTI.

“Nesse momento de extrema gravidade, a iniciativa privada não se furta em ajudar o poder público no enfrentamento à pandemia da Covid. A hora é de união e soma de esforços para ajudar a população, que vem sendo duramente atingida e sofre com os efeitos da pandemia. A Fiemg, por ação do presidente Flávio Roscoe, e união dos empresários, é hoje a maior doadora de respiradores no país. Com os cem entregues nesta semana, soma-se 1.700 equipamentos doados ao governo de Minas (1.600 foram entregues no ano passado). E aqui, vamos continuar agindo para ajudar os hospitais, não só de Montes Claros, mas também do Norte de Minas, a melhorarem seu atendimento à população”, disse o presidente da Fiemg Regional Norte, Adauto Marques.

Com capacidade para mais 33 leitos, sendo 18 de UTI e 15 de suporte ventilatório, o HC celebrou a chegada dos equipamentos. “Toda ajuda nesse momento crítico é muito bem-vinda para que possamos estar equipados e continuar cuidando de todos aqueles que precisam do suporte hospitalar. No momento, precisamos de 18 monitores e oito respiradores para os leitos de UTI. Agradeço à Fiemg e aproveito a oportunidade para pedir aos empresários que puderem ajudar na aquisição desses equipamentos e de medicamentos, fundamentais para os cuidados com os pacientes infectados pela Covid, que nos ajudem”, disse Raquel Muniz, diretora do Mário Ribeiro.

OUTRAS CIDADES
Pirapora recebeu quatro dos 35 equipamentos doados para a região. De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Rafael Lana, “a chegada dos respiradores é muito bem-vinda”, mas a cidade esbarra agora em outro problema. “Só a chegada dos respiradores não garante a habilitação dos leitos. O mais caro é a manutenção da equipe. Para se ter uma ideia, uma diária de um leito de UTI gira em torno de R$ 2.100 a R$ 2.300. A gente sofre agora com a falta de equipe e insumo”, pontua, acrescentando que está entrando com a solicitação junto ao governo do Estado.

Em Varzelândia, a prefeita Valquíria Cardoso recebeu um respirador e disse que o equipamento chega em boa hora. “Isso significa que o nosso hospital ganha mais estrutura para atender os pacientes, dando mais conforto e fazendo o tratamento devido, porque a maioria dos casos precisa do respirador”.

Os outros respiradores foram encaminhados para Janaúba (5), Brasília de Minas (4), Buritizeiro (2), Taiobeiras (2), Rio Pardo de Minas (2) e Pedras de Maria da Cruz (1).