Após o governo do Estado colocar o Norte de Minas na Onda Verde do plano Minas Consciente, liberando setores como casas de festas, shows, espetáculos de teatro, Montes Claros também aumentou a flexibilização das atividades, apesar de não ter aderido ao programa estadual.

Decreto publicado pelo município na última sexta-feira implantou a etapa 5 do plano municipal “Avança MOC, com responsabilidade”. Desde sábado, estão autorizados a funcionar casas de festas e eventos, desde que o público se limite a 30 pessoas; campeonatos esportivos, sem presença de torcida; shows artísticos e musicais, com até 30 pessoas na plateia; aluguel de objetos pessoais e domésticos; eventos privados, com até 30 pessoas; e práticas esportivas coletivas, inclusive as que envolvam o aluguel de espaços, como quadras e campos de futebol. 

Esta última, atende a pedidos dos proprietários dos espaços, que chegaram a fazer uma manifestação na porta da Prefeitura de Montes Claros e da casa do prefeito Humberto Souto no dia 24 de agosto. Os donos dessa áreas pediam a reabertura das mesmas, alegando que teriam condições de oferecer as práticas esportivas com segurança para os usuários e funcionários.
 
REGRAS
Para poderem voltar a funcionar, todas as atividades incluídas nessa etapa terão que cumprir regras sanitárias descritas no decreto 4046, de 20 de maio de 2020.

“Gostei bastante desse novo decreto. Graças a Deus voltamos a funcionar. Foram quase cinco meses com todas as nossas atividades paralisadas. Agora, poderemos retomar a nossa escolinha, as peladas e o futebol de areia com muita responsabilidade, sabendo dessa nova realidade que é a Covid-19”, comemora Vinicius Valverde, empresário e proprietário do espaço “Vinicius Soccer”, que conta com duas quadras de areia e uma com grama sintética na avenida Mestra Fininha.

Vinicius ressalta que estão sendo adotadas todas as medidas possíveis para atender o que a prefeitura e a Secretaria de Saúde solicitam. “Já compramos os medidores de temperatura, álcool em gel 70%. Também faremos um controle de todas as pessoas que entram no estabelecimento. Já desativamos os bebedouros, chuveiros e vamos conscientizar a todos quanto ao distanciamento social e uso de máscara antes e após as atividades”, explica.
 
AINDA SUSPENSOS
Comparado à liberação do Estado, Montes Claros não permitiu a reabertura de parques de diversão e o serviço de colocação de piercings e tatuagens, que constavam da lista da Onda Verde. 

Segundo a prefeitura, essas atividades “permanecem sem data de retorno definida, a depender da melhora de indicadores epidemiológicos e assistenciais favoráveis do município e região e das deliberações tomadas pelo Estado de Minas Gerais”, segundo o decreto.

O Norte de Minas foi a primeira região do Estado a se enquadrar nesta onda mais flexível. 

*Colaborou Leonardo Queiroz