A geração de postos de trabalho em Montes Claros surpreendeu em julho deste ano. O saldo entre demissões e contratações foi de 485 vagas, melhor resultado para o mês desde 2013.

Os destaques foram os setores de comércio e construção civil, segundo Boletim do Observatório do Trabalho do Norte de Minas, da Unimontes.

De acordo com o professor Roney Sindeaux, coordenador do Departamento de Ciências da Administração, que realiza a pesquisa, o desempenho da construção civil foi puxado por obras públicas e pela construção de edifícios e blocos de condomínios na cidade.

O saldo nesse setor foi de 171 vagas, ultrapassado apenas pelo comércio, que ficou com uma diferença positiva de 205 vagas.

“Isso é interessante porque a construção, geralmente, mantém um período de contratações, que começa com a fundação até as etapas seguintes, com outro tipo de trabalhador”, diz Roney.

Para ele, houve surpresa nesse crescimento considerável do setor de construção e, na contramão, o setor de serviços, que ficou com um crescimento mais baixo (103 vagas de saldo entre contratação e desligamento). Nessa área, não houve ampliação de vagas, mas substituição da mão de obra.
 
COMÉRCIO 
O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Montes Claros (CDL), Ernandes Ferreira, reforça que a liderança do comércio na geração de vagas de trabalho é um reflexo da vacinação contra a Covid na cidade. A imunização tem gerado esperança e há uma boa expectativa para recuperação da economia.

“Nestes três últimos meses, o comércio começou a ter mais contratações e estabilidade. Tem lojas grandes abrindo aqui e a retomada de algumas lojas e atividades que estavam mais restritivas. São positivos os números, não só de empregos, mas a solicitação de abertura de estágios tem aumentado”, afirma Ernandes.

Segundo o gestor da CDL, com a ampliação da vacinação e diminuição dos casos da doença, percebe-se mais segurança por parte dos investidores.

Sara Nadine, de 23 anos, foi uma das montes-clarenses que conseguiram um posto de trabalho no comércio. 

“Estou muito feliz por estar trabalhando no comércio. A loja aposta na modernidade e sempre faz promoções e sorteios de brindes nas datas comemorativas. Isso ajuda a atrair a clientela e anima o trabalhador”, diz. “Agora vem o ‘Outubro Rosa’ e todas as clientes vão ganhar brinde da loja”, conta Sara, animada com os preparativos para a campanha.
 
MOVIMENTAÇÃO
O levantamento mostra ainda que em julho houve uma movimentação maior no mercado de trabalho em Montes Claros em relação a maio e junho, com crescimento tanto das contratações como das dispensas.

Porém, o aumento das admissões foi percentualmente (18,3%) acima do crescimento dos desligamentos (8,7%).

Apesar do resultado positivo, Roney Sindeaux destaca que o crescimento do saldo no mercado formal de emprego de Montes Claros permanece na média do Estado e da própria região Norte de Minas. Isso representa, na avaliação do professor, uma preocupação quanto ao ritmo lento de recuperação do mercado de trabalho local.

“A título de referência, os dados do Norte de Minas, dissociados dos de Montes Claros, indicam um crescimento acima da média do Estado e mais que o dobro do percentual obtido pela cidade”, compara Sindeaux.

Cautela para agosto
“A gente espera que os resultados referentes a agosto sejam melhores, em função das melhorias dos indicadores da pandemia e, com isso, haja retomada econômica. Por outro lado, a situação de crise, conflito e incertezas pode gerar um arrefecimento nesse ritmo de crescimento de empregos com reflexo em Montes Claros, porque a cidade está crescendo menos que o Norte de Minas, ainda que represente quase 50% dos empregos formais na região”, avalia Roney Sindeaux.