A tradição de presentear no Dia dos Namorados alimenta a expectativa dos lojistas para que as contas possam sair do vermelho. A uma semana da data comemorativa, o setor está preparado para atender as demandas dos apaixonados. A estimativa é a de que as vendas on-line continuem em alta e que as compras aconteçam de forma antecipada para evitar aglomerações.

“A projeção é de aumento de 3% a 5% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. A maioria dos namorados pretende dar presente, de acordo com nossa pesquisa interna”, afirma o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Montes Claros, Ernandes Ferreira.

Segundo ele, o cenário está favorável para as vendas e o setor está esperançoso de recuperar o prejuízo após tantos meses com os empreendimentos fechados. 

“Os consumidores estão programando suas compras com antecedência para evitar aglomeração e até pela conscientização em relação ao momento em que estamos vivendo. Uma boa parte vai manter a compra on-line”, afirma Ernandes. 

Alguns segmentos que vinham sofrendo bastante com a pandemia, avalia o dirigente, devem ser protagonistas nesse período. 

“O setor de calçados, vestuário e acessórios é o que tem uma maior demanda nesta data, assim como bombonieres e floriculturas. Outro segmento que naturalmente vai ficar aquecido é o de restaurante. Enfim, temos uma estimativa muito boa para a data. A situação inspira cuidados e acredito que se todos fizerem sua parte com relação à prevenção, conseguiremos superar este momento sem restrições”.

Celebração do amor
Celebrar o Dia dos Namorados é uma tradição para o casal Filipe Florêncio e Izabela, pois começaram a namorar em um 12 de junho. “Esse dia é muito importante para nós. Sempre saímos para jantar mas, por causa da pandemia, no ano passado não saímos. O restaurante fez uma promoção especial para a data, pedimos a comida por delivery e comemoramos em casa, com os nossos filhos. Este ano pretendemos fazer algo parecido”, conta o delegado da Receita Federal, que neste ano completa 20 anos ao lado da esposa.

CRIATIVIDADE
Para as irmãs Renata e Roberta Fialho a data é sinal de muito trabalho e vendas. Elas aliam plantas ao artesanato e usam a criatividade para atrair o público que celebra o dia 12 de junho. 

“No ramo de floricultura, o Dia das Mães é muito bom, independentemente de pandemia. Atingimos o objetivo de vendas. Já o Dia dos Namorados não é o nosso maior foco de venda, então adaptamos o nosso produto para algo mais vendável, como pequenas cestas. A gente se desdobra para associar qualidade e preço baixo, oferecendo um produto artesanal único para o nosso cliente, entendendo a situação financeira atual”, diz Roberta.

Rafael Ferreira Tiago é diretor de lojas de confecção em Montes Claros e em Salinas e considera o Dia dos Namorados como uma data de extrema importância para o comércio de modo geral, mas principalmente para as lojas que atendem ao público feminino e masculino.

“Neste contexto de pandemia, pensamos em diversas formas de atender ao público, desde vitrines bem elaboradas até entregas para todo o Brasil, através do site das lojas. A nossa expectativa é a de que, mesmo nesse cenário, as vendas superem as do ano passado e que os nossos produtos sejam parte da celebração do amor de vários casais”, afirma.