Montes Claros está na reta final de imunização da população adulta contra a Covid-19. Desde domingo, os jovens de 18 anos já podem receber a primeira dose contra o novo coronavírus. No entanto, muitos estão se recusando a tomar a CoronaVac, vacina em maior quantidade no município.

Segundo a secretária Municipal de Saúde, Dulce Pimenta, os jovens de 18 a 21 anos querem escolher a marca do imunizante e muitos desistem da aplicação quando ficam sabendo que só tem a CoronaVac.

“Não podemos nos dar ao luxo de escolher marca. Vacina boa é aquela que está no braço. O município só tem CoronaVac”, afirma Dulce, que alerta: “estamos em meio ao crescimento da variante Delta, não dá para abrir mão da proteção”.

Montes Claros já soma cinco casos confirmados da cepa indiana, por transmissão comunitária. Quem estiver sem a vacina fica mais exposto à contaminação e a desenvolver a forma mais grave da doença.

A expectativa do município é a de que a imunização de toda a população maior de 18 anos com a primeira dose seja concluída ainda esta semana.

São cerca de 5 mil jovens de 18 anos aptos a receber a proteção contra a Covid. Desse total, afirma Dulce Pimenta, pouco mais de 2 mil já foram vacinados.

“Ainda temos pessoas de outros grupos etários procurando os postos para se vacinarem. Isso deve continuar por um tempo”, acredita a gestora da Saúde em Montes Claros.

A adesão à segunda dose também está em um bom ritmo, atesta a secretária. “Montes Claros está com um índice acima da média do Estado”, relata Dulce.

 
EFICIÊNCIA
Estudos realizados pela Fiocruz mostram que o nível de proteção das vacinas só tem maior diferença nas pessoas acima de 80 anos. Entre os mais jovens, a proteção é semelhante. 

De acordo com estudo feito com 75,9 milhões de pessoas imunizadas com as vacinas AstraZeneca e CoronaVac, há uma redução da proteção com o aumento da idade. 

Os resultados mostram que, com as duas doses, ambas vacinas oferecem proteção contra casos moderados e graves de Covid-19 e são efetivas na proteção contra a infecção, hospitalização e morte.

Em geral, aqueles que tomam AstraZeneca/Fiocruz têm proteção de 90,2% contra óbito e, aqueles que tomam CoronaVac, 73,7%. Acima de 80 anos, a AstraZeneca obteve um índice de proteção contra morte de 89,9%, e a CoronaVac, 67,2%.

Proteção concluída
Metade dos municípios que integram a Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Montes Claros já concluíram ou estão em fase de concluir a aplicação da primeira dose contra a Covid-19 na população adulta.

Segundo balanço divulgado pela Regional, sete cidades já estão com 100% da população acima de 18 anos vacinada com a primeira dose.

São elas: Berizal, Gameleiras, Montezuma, Pai Pedro, Rubelita, Santa Cruz de Salinas e Serranópolis de Minas.

Outros 18 municípios já estão protegendo, nesta semana, os jovens de 18 anos e, assim, estão perto da conclusão da primeira fase, como Montes Claros.

São Botumirim, Catuti, Claro dos Poções, Curral de Dentro, Francisco Dumont, Fruta de Leite, Indaiabira, Itacambira, Joaquim Felício, Lagoa dos Patos, Mamonas, Monte Azul, Montes Claros, Olhos D’Água, Riacho dos Machados, Rio Pardo de Minas, Santo Antônio do Retiro e São João do Pacuí.
 
NO PAÍS 
O Brasil atingiu a marca de 80% da população acima de 18 anos vacinada com a primeira dose da vacina contra a Covid-19, de acordo com o Ministério da Saúde. Isso significa que mais de 128 milhões de brasileiros receberam a primeira dose. 

A pasta estima que até o dia 15 de setembro serão distribuídas vacinas suficientes para aplicar a primeira dose a toda a população brasileira com mais de 18 anos, o que representa um total de 160 milhões de pessoas.

Para ter a proteção, é preciso completar o esquema vacinal. Ao todo, até o momento, 60 milhões de brasileiros, o equivalente a 37% da população adulta, estão com o esquema vacinal completo.

*Com Agência Brasil