Uma das áreas de maior vulnerabilidade social de Montes Claros, o bairro Village do Lago agora é palco de um dos 145 projetos de combate à pandemia do novo coronavírus financiados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O Instituto de Assistência à Criança e ao Adolescente Village recebeu em torno de R$25 mil. A proposta, selecionada entre cerca de 800 projetos em nível nacional, teve o apoio da UFMG para promover segurança alimentar e sanitária. 

Ao menos 90 famílias da comunidade próxima ao campus da UFMG em Montes Claros foram contempladas com cestas básicas e materiais de limpeza e higiene pessoal. Ainda estão previstas a entrega de cartilhas informativas sobre prevenção à Covid-19 e de mais insumos e materiais nos próximos dois meses.

A proposta do Instituto Village Ativo foi aprovada pela “Chamada Pública para Apoio a Ações Emergenciais de Enfrentamento à Covid-19 junto a Populações Vulneráveis”, da Fiocruz. 

“Nossa região é muito grande e muito pobre, as mães de família que trabalham como faxineiras em residências foram afastadas por causa da pandemia. Então, toda hora chega alguém pra pedir alimento pra família”, comentou Adão Batista Rocha, fundador do Village Ativo. 

Além deste projeto, a ONG também recebe doações individuais de interessados em colaborar, como alimentos não perecíveis e outros.
 
FORÇA COLETIVA 
De acordo com a professora Júlia Ferreira da Silva, que coordena o projeto, a pandemia intensifica o risco social de populações vulneráveis. Há mais de um ano, a professora oferece aulas de yoga gratuitamente em parceria com o instituto e conta que a proposta do projeto surgiu a partir deste contato prévio com os participantes. “Atualmente, são mais de 190 crianças cadastradas na ONG. Além de apoiar essas crianças com atividades, o auxílio é estendido também às famílias delas. Quando teve início a pandemia e as aulas foram suspensas, muitas famílias começaram a procurar apoio para aquisição de alimento”, explicou a professora.

De acordo com Júlia, antes do socorro financeiro da Fiocruz houve uma ação solidária para arrecadação de cestas básicas. Ela ressalta ainda que o projeto foi construído junto com a comunidade local.

“A proposta era para o beneficiamento de 75 famílias com os materiais, mas, com o auxílio de alguns professores da UFMG, que apadrinharam mais famílias, foi possível adquirir produtos para distribuição a 90 famílias no total. A expectativa é que essa meta continue sendo superada durante o projeto, realizado por equipe de 12 pessoas, entre técnicos e estudantes da universidade e outros voluntários”, destaca a Júlia Silva. 
 
VILLAGE ATIVO
A UFMG é parceira do Instituto de Assistência à Criança e ao Adolescente Village Ativo em uma série de atividades de extensão, como o apoio a agricultoras da horta comunitária do conjunto Ciro dos Anjos, por meio do Programa de Desenvolvimento Rural e Apoio a Reforma Agrária (Prodera). 

A ONG completa 20 anos neste mês de julho e celebra a oferta de atividades educativas e esportivas para crianças e jovens de dez bairros da região, todas realizadas por voluntários. Além da yoga, tem futebol infantil e juvenil, cursos de informática e aulas de inglês.