Montes Claros e região receberam reforço na estrutura hospitalar, com a entrega de 90 respiradores para enfrentamento da Covid-19. São 50 equipamentos para a maior cidade norte-mineira e 40 distribuídos a outros municípios do semiárido mineiro, repassados pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). 

Em Montes Claros, vão receber os ventiladores os hospitais das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira (10), Aroldo Tourinho (10), Dílson Godinho de Quadros (5), Hospital Universitário (5), Santa Casa (5) e UPA Chiquinho Guimarães, que foi inaugurada pelo município, mas ainda está fechada por falta de equipamentos e de profissionais.

“A doação destes respiradores para o Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira é de extrema importância, pois poderemos ofertar à população de Montes Claros e região um tratamento seguro em meio à pandemia”, disse Juliana Paulino, diretora Assistencial do HC, referência no tratamento da doença em Montes Claros.

Ela frisou que os equipamentos são fundamentais para os pacientes que apresentam dificuldade respiratória - um dos principais sintomas da Covid quando o quadro se agrava e o paciente é acometido de insuficiência respiratória grave.

A doação chega em um momento em que Montes Claros vê aumentar, diariamente, o número de confirmados para a doença. São 81 óbitos e 5.444 casos registrados na cidade conforme o boletim divulgado na tarde desta segunda-feira. 

Os critérios de distribuição foram definidos pelo governo do Estado. Além dos 50 respiradores doados para a cidade, foram contemplados os municípios de Berizal (2), Coração de Jesus (6), Curral de Dentro (4), Janaúba (8), Januária (6), Monte Azul (6), Porteirinha (6) e Taiobeiras (2).
 
APOIO
O presidente da Fiemg, Flávio Roscoe, participou virtualmente da solenidade de doação e destacou que o setor industrial mineiro dá mais um passo em defesa da sociedade. “É com muita alegria que hoje a Fiemg doa respiradores a todo o Norte de Minas. Respiradores que irão fazer toda a diferença para manter a pandemia sob controle. Respiradores que foram produzidos por mineiros, idealizados por mineiros e doados pelas indústrias mineiras. É mais um ato importante da indústria em defesa do nosso Estado, em defesa da nossa sociedade. Podem sempre contar com a Fiemg e com este setor”, pontuou Flávio.

Para Ricardo Alencar, presidente interino da Fiemg Regional Norte, Montes Claros registra uma alta demanda por atendimento e uma deficiência na estrutura para atender aos pacientes da Covid. E coube à Fiemg auxiliar neste processo.

“Estes respiradores vão também evitar que os hospitais de Montes Claros sejam sobrecarregados com pacientes que possam vir de cidades que não tinham os respiradores, mas agora terão. É importante destacar que estes equipamentos permanecerão para atendimento de rotina nos hospitais que os receberam”, assegurou Ricardo.
 
FABRICAÇÃO 
“Queríamos que todo o processo de fabricação dos equipamentos se desse dentro de nosso Estado, assim, além de preservar vidas, estaríamos contribuindo também para a geração de emprego, renda e inclusão social. Muitas cidades mineiras, especialmente as menores, pela primeira vez terão a oportunidade de oferecer melhores condições no tratamento de doenças e insuficiências respiratórias, já que os ventiladores chegam ao mercado com um preço bastante acessível. Saber que nosso ventilador pode mudar a realidade do sistema público de saúde é motivo de muito orgulho”, disse Marco Antônio Tonussi, diretor da Tacom Soluções Tecnológicas, empresa fabricante do produto. 

Desde a homologação pela Anvisa, no último dia 3 de agosto, os ventiladores podem ser utilizados e comercializados por hospitais de todo o Brasil e ficam até 80% mais baratos do que aparelhos similares importados.