Até o fim de junho, todos os mineiros com idade na faixa dos 50 anos deverão ter recebido a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Essa é a previsão do secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti. 

A ampliação da vacinação vai ser possível devido a uma mudança que o Estado está fazendo na destinação das doses: 70% das vacinas contra a Covid-19 recebidas por Minas serão destinadas para aplicações por idade, enquanto 30% servirão aos grupos prioritários.

Algumas cidades, como é o caso de Belo Horizonte, já começaram a imunizar os moradores com menos de 60 anos. Na capital, por exemplo, até sexta-feira (11) receberão a dose contra o novo coronavírus pessoas que têm de 56 a 59 anos.

O chefe da pasta estadual também não descarta iniciar a aplicação em pessoas de 49 anos. “Até o final deste mês, a gente acredita que 50 anos, talvez abaixar 50 anos, seja uma realidade no Estado”.

A mudança da destinação das doses será válida após o término da vacinação dos trabalhadores da educação, conforme as orientações do Ministério da Saúde, e faz parte da meta de vacinar todos os mineiros maiores de 18 anos até dezembro deste ano.

Atualmente, cada remessa de vacina contra a Covid-19 é enviada pelo governo federal com as indicações dos respectivos grupos prioritários a serem contemplados, de acordo com a ordem estabelecida pelo Plano Nacional de Imunização (PNI). Após a vacinação de todos os trabalhadores da educação (nível básico e superior), essa regra sofrerá alterações, conforme as orientações do Ministério da Saúde.

“As vacinas serão distribuídas da seguinte forma: 70% destinadas a grupos por idade, em ordem decrescente, e 30% para demais grupos prioritários dentro do PNI. Isso é para acelerar a vacinação. A gente sabe que a comprovação de doenças e outras situações é demorada, dificulta a agilidade da vacinação. Por idade, basta apresentar o RG e o comprovante de endereço. A gente precisa vacinar o grupo prioritário, mas temos que ganhar em quantidade de pessoas vacinadas também. E a vacinação por idade nos dá isso”, afirma o secretário.
 
VACINÔMETRO
Até o momento, mais de 7 milhões de vacinas contra a Covid-19 foram aplicadas em Minas, sendo que 5.193.899 de mineiros receberam a primeira dose e 2.462.245 foram imunizados com a segunda dose, segundo dados do Painel Vacinômetro da SES-MG desta terça-feira (8). 

A previsão é a de que Minas Gerais receba cerca de 4 milhões de doses de vacinas neste mês para dar sequência à imunização, incluindo a primeira remessa dos imunizantes da Jansen, do grupo Johnson & Johnson — que necessita de apenas uma aplicação e possui capacidade de imunização em um prazo de apenas 15 dias.

Caso o cronograma do Ministério da Saúde relativo à entrega de vacinas seja cumprido, a expectativa do governo de Minas é que todos os mineiros maiores de 18 anos — o que totaliza um público de 17 milhões de pessoas — recebam pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19 entre outubro e dezembro de 2021. 

“Em relação à vacinação, que é a única solução para a pandemia, a expectativa é a de que de outubro a dezembro todo mineiro tenha recebido a primeira dose, obviamente se o calendário do Ministério da Saúde for cumprido”, ressalta o secretário. 

*Com Agência Minas