A partir desta sexta-feira (3), todos os montes-clarenses maiores de 18 anos poderão receber a terceira dose contra a Covid-19. Até então, o reforço estava restrito aos idosos, profissionais da saúde e imunossuprimidos.

A novidade deve constar de um decreto a ser publicado pelo município, que trará outra mudança: a redução do intervalo de aplicação entre a primeira e a segunda dose da Pfizer nos adolescentes de dois meses para 21 dias.

No caso da dose de reforço, poderão procurar os postos de vacinação os maiores de 18 anos que tomaram a segunda dose há pelo menos cinco meses.

A medida foi tomada, segundo a secretária Municipal de Saúde, Dulce Pimenta, em entrevista à TV local, para acelerar a proteção dos montes-clarenses nesse novo cenário mundial, com a ameaça da nova variante Ômicron.

Hoje, 75% dos maiores de 12 anos já receberam as duas doses contra o novo coronavírus em Montes Claros. Segundo a secretária, para a cidade manter ou até aumentar a flexibilização – permitindo, por exemplo, a realização de grandes shows –, só com 90% da população completamente imunizada.
 
VACINÔMETRO
Nesta quinta-feira, Montes Claros já havia aplicado 590 mil doses de um total de 670.542 recebidas: 26.035 foram aplicadas como reforço; 307.716 como primeira dose; 248.251 como segunda; e 7.999 como dose única.

Depois de fechar o walk-thru e o drive-thru, o município anunciou a abertura de nove salas de vacinação para dar continuidade ao atendimento. Algumas já estão em funcionamento, como as unidades de saúde Nova Suíça, Santo Antônio e Santa Lúcia. Outras serão abertas de maneira gradativa, segundo a assessoria de comunicação da prefeitura.
 
IMUNIZANTE
As doses de vacinas estão disponíveis em mais de 40 pontos de imunização. Nos locais onde há maior índice populacional e não há salas de vacina, o município montou um calendário para atender a população por meio do Vacimóvel – um serviço itinerante de aplicação de vários tipos de imunizantes.

Minas tem 78% protegidos
Em Minas, 90% da população maior de 12 anos já recebeu a primeira dose contra a Covid-19. Para aplicação única ou em segunda etapa, o índice já ultrapassou 78%. Apesar do avanço da imunização, uma parcela de pessoas ainda não completou o esquema, conforme destacou o secretário-adjunto de Saúde de Minas Gerais, André dos Anjos. “Mais de 2,5 milhões de pessoas não completaram a vacinação contra a Covid no Estado. Nosso apelo é para que todos procurem um posto para fechar o ciclo de imunização. Só assim vamos diminuir a circulação do vírus”.