O valor da conta de água deste mês pegou o montes-clarense de surpresa. Em diversas residências a tarifa chegou até 2.344% mais cara do que o normal, o que deixou moradores indignados com a cobrança e, principalmente, com a demora no atendimento da Ouvidoria da empresa responsável pelo abastecimento de água na cidade.

Teve morador que viu a fatura saltar de R$ 45 para R$ 1.100 de um mês para outro. Desde o começo da pandemia do novo coronavírus, a Copasa suspendeu o rodízio de água em Montes Claros. Antes, as casas eram abastecidas a cada dois dias. Apesar do rodízio, o valor da tarifa cobrada não reduziu. Alguns usuários relatam que o registro continuava rodando mesmo sem a água chegar, o que levou à suspeita de que o ar que saía das torneiras fazia o hidrômetro funcionar.

Agora, sem o racionamento, diversos moradores alegam que o valor da conta de água aumentou assustadoramente. A jornalista Selma Gonçalves, que mora no bairro Santa Rita, diz que, apesar de ter água todos os dias, o valor da conta subiu mais do que ela efetivamente gasta.

Nos dois últimos meses, Selma pagou R$ 42 e R$ 45. Neste mês, foi surpreendida com uma fatura de R$ 1.121,35.

“Minha rotina de consumo de água não mudou. Esse valor é absurdo. Entrei em contato com a central da Copasa para reclamar, mas nada fizeram. Eu que tive que correr e pedir ao banco para bloquear o débito automático, pois não tenho como custear esse valor”, afirma a jornalista, que diz que entrará com um processo contra a empresa.

MAIS CONTAS ALTAS
A situação se repetiu com três moradores do bairro Morrinhos. Em uma das casas, a proprietária teve que pedir o parcelamento da dívida, pois, não tem como pagar o débito à vista.

“Já estamos em um período de economizar e ainda vem essa? Minha conta vem de R$ 90 a R$ 95 e agora em maio veio R$ 325,25. Liguei na Copasa e fizeram um acordo para eu pagar em duas vezes. Vou ter que pagar, né? Não posso ficar sem água em casa”, afirma Naira Sales.

Também morador do Morrinhos, o servidor público Alex de Oliveira abriu um protocolo de reclamação na Copasa. A fatura dele, que costumava vir em R$ 65, sendo que o mês mais caro ele pagou R$ 95, agora veio R$ 293.

“Liguei na central e pediram para eu reclamar no site, assim, a companhia analisará a situação. Enquanto isso, tenho que pagar o valor, senão, fico sem água”, destaca.

Geralmente, as tarifas de água e luz sofrem aumento uma vez ao ano, informando o consumidor com antecedência dos novos valores. O último aumento feito pela Copasa em Montes Claros ocorreu em agosto do ano passado – cerca de 8%. 

Em nota, a Copasa informou que, “para o caso citado pelo Jornal O NORTE, disponibilizou em seu site (www.copasa.com.br) a opção de “Autoleitura”, onde o próprio cliente pode informar sua leitura com dois dias de antecedência da data da leitura programada para seu imóvel, ou caso identifique que sua conta foi emitida por média e o volume está inconsistente, o cliente pode solicitar pela “Agência Virtual” uma análise de conta.

A Copasa informa que pode acolher e esclarecer as dúvidas dos clientes pelos canais digitais, que devem ser acessados pelo site da empresa.

“Minha rotina de consumo de água não mudou. Esse valor é absurdo. Entrei em contato com a Copasa para reclamar, mas nada fizeram”. Selma Gonçalves