Lojistas de Montes Claros, querendo recuperar as vendas e esvaziar os estoques, estão presenteando os clientes, aproveitando que, neste mês, se celebra o Dia do Consumidor – comemorado neste domingo, dia 15. Os descontos nos produtos, de variados departamentos, chegam a até 80%. As vantagens podem ser ainda maiores para quem pagar à vista ou comprar dois produtos da mesma categoria. 

De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), cada empresário optou por seguir um tipo específico de oferta. Algumas lojas oferecem liquidação total, em outras o desconto vale para algum tipo de peça, como as roupas e calçados de inverno.

“Cada lojista resolveu seguir pelo tipo de desconto que favorecerá o comércio dele. Essa data é para eles (comerciantes) atraírem novos clientes e manterem aqueles já frequentes”, pontua o presidente da CDL, Ernandes Ferreira. 

Ainda segundo o presidente, as divulgações das promoções estão sendo feitas pelas redes sociais das lojas, onde também é possível os clientes participarem de sorteios. 

Proprietária de uma loja de roupas feminina, Dayanny Ferreira dos Santos resolveu oferecer 30% de desconto em vestidos longos. A empresária aderiu à promoção “Mês do Consumidor” e, assim, durante todo o período, ou até durar o estoque, as peças estarão com desconto.

“Achei uma ótima oportunidade para me ‘desfazer’ da coleção passada sem sair no prejuízo. Consigo negociar melhor e, quem não conhece a loja, entra para pelo menos dar uma olhadinha”, destaca Dayanny.

DIREITOS 
A data também serve de alerta para que o consumidor fique atento aos seus direitos. Em Montes Claros, no ano passado, o Procon recebeu 3.855 denúncias de consumidores contra empresas que descumpriram de alguma forma as regras de proteção ao cliente.

O campeão em queixas naquele ano foram as instituições financeiras (bancos), com 1.278 reclamações – praticamente um terço do total.

“A segunda da lista de reclamações são as empresas de telefonia, serviço considerado essencial, que representa cerca de 25% do total de denúncias registradas pelo órgão de defesa do consumidor de Montes Claros”, aponta o diretor do Procon, Alexandre Braga.

Depois vêm os serviços essenciais – gás, abastecimento de água e energia elétrica, funerário, transporte (1.037). Problemas em produtos está em terceiro lugar no ranking (833), seguidos de serviços privados (478), planos e convênios de saúde (144), habitação (74), setor alimentício (11).