Os alertas para que os mineiros não abusassem no Dia dos Namorados foram feitos repetidamente, tanto pelos municípios quanto pelo Estado. No entanto, o excesso de infrações registradas no último fim de semana pode provocar uma nova onda de contaminados pelo novo coronavírus em Montes Claros.

A informação foi apresentada nesta sexta-feira (18) pela secretária Municipal de Saúde da cidade, Dulce Pimenta, durante a reunião do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes), coordenado pela Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros.

O aumento de casos pode elevar a ocupação de leitos no maior município do Norte de Minas, que vinha mantendo baixos índices de Covid nas últimas semanas – tanto de novos casos, como de mortes e lotação dos hospitais.

Além disso, as notificações mais recentes de Covid-19 têm se caracterizado por maior gravidade nos pacientes, que ficam internados por mais tempo, conforme O NORTE mostrou na edição de ontem.

Em Montes Claros, por exemplo, uma criança menor de um ano de idade foi atendida em uma unidade de saúde e precisou ser intubada.

Para Dulce Pimenta, o cenário para os próximos dias poderá piorar. Para reduzir a possibilidade de ocorrência de desassistência da população nos serviços de saúde, a secretária disse que há necessidade de ser realizada nova rodada de entendimentos com hospitais, para avaliar a possibilidade de aumento do número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e clínicos destinados ao atendimento exclusivo de pacientes com Covid. 

OCUPAÇÃO DE LEITOS
De acordo com Boletim Epidemiológico apresentado nesta sexta-feira pela Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, dos 327 leitos de UTI existentes no Norte de Minas, 212 estão ocupados, sendo 140 com pacientes acometidos pela Covid-19. Com isso, a taxa de ocupação de leitos UTI Covid está em 67,96%.

Nas microrregiões de Januária, Salinas e Pirapora todos os leitos de UTI estão ocupados. Nas demais microrregiões, a taxa de ocupação de UTIs está na seguinte situação: Porteirinha (80%); Brasília de Minas (73,33%); Montes Claros (67,89%); Janaúba (51,43%) e Taiobeiras (40%).

Por outro lado, dos 1.415 leitos de enfermaria existentes na região, atualmente 968 estão ocupados, sendo 212 com pacientes diagnosticados com Covid-19. Com isso, a taxa de ocupação de leitos de enfermaria está em 72,46%.
 
MEDIDAS 
A superintendente regional de Saúde de Montes Claros e coordenadora do Coes no Norte de Minas, Dhyeime Thauanne Pereira Marques, ressaltou que o cenário é preocupante.

“Por isso é necessário que os gestores municipais de saúde e os prefeitos reforcem junto à população as medidas de distanciamento social e de higiene, bem como a proibição de festas juninas e outras atividades que gerem aglomerações e que, com isso, proporcionem a propagação da Covid-19”, assinalou a superintendente.

SAIBA MAIS
Brasília de Minas foi a primeira cidade de Minas a receber o “Busão da Vacina” da Cruz Vermelha. O veículo foi transformado em unidade móvel de saúde para levar vacinas contra várias doenças – dentre elas a Covid-19 e a gripe – aos mineiros mais vulneráveis. Além da vacinação, o veículo disponibilizará testes rápidos, aferição de pressão arterial e apoio psicossocial.

O Busão vai ficar em Minas por até 45 dias antes de ser deslocado para outro Estado. A gestão da logística fica a cargo da Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais, em parceria com o governo de Minas e a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

O ônibus foi doado pela Mercedes-Benz e pela Câmara de Comércio Brasil-Alemanha para a Cruz Vermelha Brasileira (CVB). No primeiro dia de atividades do “Busão da Vacina”, dezenas de pessoas foram imunizadas.