A campanha Papai Noel dos Correios já está aberta e volta, neste ano, com a forma presencial de adoção das cartinhas com pedido das crianças. Mas, também mantém o formato on-line para conseguir atender a um número maior de pessoas.

O lançamento nacional foi feito na última quinta-feira (11), em Brasília, pelo presidente dos Correios, Floriano Peixoto. “Ano passado, a campanha teve que ser inteiramente digital em razão da pandemia, que impactou profundamente a vida de todos. Hoje, é com muita alegria que anunciamos que a campanha terá formato híbrido”, disse o gestor.

O envio e a adoção das cartas podem ser realizados pessoalmente – nas agências participantes e nas casas do Papai Noel montadas pelo país – e também no blog da campanha.

Milhares de cartinhas emocionantes escritas por alunos matriculados em escolas públicas, até o 5º ano do ensino fundamental, e por crianças em situação de vulnerabilidade social, com até 10 anos de idade, já estão disponíveis para adoção.

Os pedidos dos pequeninos são dos mais variados: bolas, bonecas, calçados e até materiais escolares ou cestas básicas.

A dona de casa Marffisa Aparecida Almeida, que através dessas cartinhas vem buscando realizar sonhos, conta emocionada sobre certos pedidos que a deixam muito sensibilizada.

“A sensação de poder ajudar aquelas pessoas carentes que pediram uma cesta básica me doía o coração. Pois, saber que isso era o que elas queriam de presente de Natal, me comoveu”. 
 
COMOÇÃO
A campanha foi criada há 30 anos pelos funcionários dos Correios que perceberam cartas que chegavam endereçadas ao “Bom Velhinho”. Depois de abrir as correspondências, ficaram comovidos com os pedidos e decidiram ajudar a atendê-los. Somente nos últimos dez anos, mais de 6 milhões de cartinhas já foram atendidas. 

Essa comoção também atingiu a comerciante Rejane Pereira que, juntamente com a filha, acredita que o Natal se tornou realmente especial há alguns anos desde que começaram a adotar algumas dessas cartinhas. Ela conta que o que as encantou foi saber que estavam ajudando a realizar alguns desses “pequenos” sonhos.

“O pedido que me marcou muito foi o de uma criança que queria um colchão, porque sempre sonhou dormir com a família!”, diz.

COMO ADOTAR
Para participar da campanha, Basta se dirigir a uma unidade participante da ação ou acessar o blog da campanha: https://blognoel.correios.com.br/.

Na página, é preciso clicar em “Adoção On-line” e seguir os passos. Será necessário escolher a localidade para visualizar as cartinhas disponíveis em cada cidade.

A entrega dos presentes deverá ser feita presencialmente, no ponto de entrega mais próximo da localidade indicada no blog.

O atendimento presencial será realizado com atenção aos protocolos de segurança – uso de máscaras e distanciamento –, para evitar aglomerações.

Como enviar o pedido
Segundo os Correios, as cartinhas ao Papai Noel devem ser manuscritas e, depois, fotografadas ou digitalizadas e enviadas ao Blog Noel da campanha. “É importante enviar uma imagem nítida para que a mensagem possa ser lida e compreendida pelo Papai Noel”, orienta a empresa.

Pelas regras da campanha só será aceita uma carta por criança. As correspondências ao Papai Noel devem ser de alunos da rede pública até o 5º ano do ensino fundamental ou de crianças acolhidas em creches, abrigos e núcleos socioeducativos.

Também podem participar crianças com deficiência, independentemente da idade. “Não serão selecionadas as cartas que contenham endereço, telefone e/ou foto da criança. A identificação da criança será realizada no momento do cadastro e não será divulgada para os padrinhos, em nenhuma hipótese”, alertam os Correios.