PM mineira deve usar câmera na farda ainda este ano

Proposta é a de que itens ofereçam mais segurança e transparência ao trabalho policial

Da Redação
Publicado em 07/05/2022 às 10:25.
Iniciativa foi discutida entre a corporação e o Ministério Público: serão investidos R$ 4,2 milhões na compra dos equipamentos e no treinamento (mpmg/divulgação)

Iniciativa foi discutida entre a corporação e o Ministério Público: serão investidos R$ 4,2 milhões na compra dos equipamentos e no treinamento (mpmg/divulgação)

A partir de outubro, policiais militares de Minas Gerais devem começar a utilizar câmeras e tasers na farda. A previsão foi discutida na última quinta-feira (5), durante uma reunião entre o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Polícia Militar (PMMG).

De acordo com o MPMG, o projeto-piloto prevê que os itens tragam maior segurança para o trabalho policial e também mais transparência em suas ações. 

A compra desses materiais será realizada com recursos do acordo Judicial de Brumadinho. O valor de R$ 4,2 milhões será investido na aquisição e treinamento dos militares. 

“O uso das câmeras, em conjunto com os outros equipamentos, irá produzir maior segurança para o trabalho policial e trazer maior transparência para a ação. E o projeto-piloto nos dará condições de avaliar o funcionamento e de desenhar o melhor uso desses equipamentos”, afirmou o chefe do Estado-Maior, coronel Eduardo Felisberto Alves.
 
BENEFÍCIOS
Conforme o promotor de Justiça Francisco Angelo Silva Assis, o uso da tecnologia traz ganhos para o policial e sociedade. “Teremos uma polícia cada vez mais tecnológica, com normativas próprias e treinamentos apropriados, cumprindo com sua finalidade de proteger os seres humanos”, afirmou. 

As cidades que receberão o projeto ainda não foram escolhidas. A expectativa é que, com o uso da primeira leva dos materiais e o resultado sendo satisfatório, todo o contingente policial do Estado seja preparado para utilizar as câmeras e tasers na farda.
 
MODELO
São Paulo passou a utilizar câmeras nas fardas de policiais militares de 18 batalhões desde junho do ano passado. Conforme o governo paulista, até setembro, o número de mortes decorrentes da atividade policial caiu 46% em todo o Estado, na comparação com o mesmo período de 2020.

Ex-detentos se formam em curso de Eletricista Predial
Dezesseis ex-detentos de Montes Claros conquistaram uma nova formação para ajudar na inserção no mercado de trabalho. Durante oito meses, o grupo participou do curso Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão. O treinamento faz parte do projeto Alvorada, criado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), em parceria com os institutos federais de educação, e possui como objetivo proporcionar àqueles que saem dos presídios e penitenciárias novas possibilidades de educação e trabalho, mudando, desta forma, suas trajetórias e evitando que voltem a cometer novos crimes. Em Montes Claros, o projeto foi executado pelo IFNMG em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Ao longo de todo o período, os estudantes aprenderam conceitos como Eletricidade Básica, Projetos e Instalações Prediais, Execução de Projetos Elétricos, Empreendedorismo e Inovação, Informática, além de Matemática, Língua Portuguesa e outros. O treinamento contou com 500 horas/aulas e outros três meses chamados de incubação, em que os alunos puderam escolher entre empreendedorismo com a autogestão, ou seja, atuação como autônomo, ou estágio supervisionado. Eles receberam ainda, durante os oito meses, uma bolsa mensal, além de uma ajuda de custo para a compra de um kit de ferramentas para eletricistas, uma forma de contribuição para a qualificação do trabalho.

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por