Quatro municípios integrantes da área de atuação da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros (SRS) – Bocaiuva, Coração de Jesus, Mamonas e Montes Claros – estão entre os 15 primeiros de Minas Gerais autorizados a contratar gerentes para as Unidades de Saúde da Família (USF). A Portaria 2.581, publicada em 1º de outubro pelo Ministério da Saúde, credenciou 239 municípios, em 17 estados, para a contratação de 1.266 gerentes.

Para o Norte de Minas está aprovada a contratação de 26 gerentes distribuídos da seguinte forma: 19 para Montes Claros; cinco para Coração de Jesus; uma para Mamonas e um para Bocaiuva.

A atenção primária, onde os gerentes vão atuar, é a base do Sistema Único de Saúde (SUS), onde as doenças mais frequentes são acompanhadas, como diabetes, hipertensão e tuberculose; além da oferta de exames laboratoriais; testes de rastreamento para Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs); triagem neonatal; aplicação de vacinas; acompanhamento pré-natal; entre outros procedimentos.

Nos serviços de atenção primária, conforme estudos científicos, é possível resolver cerca de 80% dos problemas de saúde da população sem a necessidade de encaminhamento de pacientes para unidades de emergências, como Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) ou hospitais.
 
MAIS AGILIDADE
A superintendente regional de saúde de Montes Claros, Dhyeime Thauanne Pereira Marques, avalia que “a adesão dos municípios à estratégia de contratação de gerentes para as Unidades de Saúde da Família possibilita o incremento dos serviços prestados, que passam a contar com profissionais qualificados para a implementação de tais atividades. Isso possibilitará que os demais integrantes das equipes das unidades de saúde se dediquem exclusivamente às ações voltadas para a agilização do atendimento das demandas de saúde da população”, acrescenta a superintendente.

Até então, a direção de cada Unidade de Saúde da Família ficava a cargo de enfermeiros ou médicos, que eram deslocados do atendimento aos usuários do SUS para exercer atividades administrativas, de acordo com o coordenador do Núcleo de Atenção Primária à Saúde da SRS de Montes Claros, João Alves Pereira.

Para apoiar a contratação dos gerentes, o Ministério da Saúde vai repassar R$ 4,4 milhões, ainda neste ano, aos municípios que já aderiram à iniciativa. Em 2020 a projeção é de que o repasse de recursos aos municípios chegue a R$ 21,5 milhões.