Casos suspeitos de coronavírus serão atendidos em qualquer unidade de saúde de Montes Claros. Somente se os sintomas forem considerados graves é que o paciente será direcionado para o Hospital Universitário Clemente de Farias, classificado como referência para tais casos em toda a região Norte. 
 
Um caso da doença já foi confirmado no país. Em Minas Gerais, há 17 notificações sob investigação, uma delas em Montes Claros, de um jovem de 18 anos que esteve na Itália recentemente.
 
Em reunião que envolveu Ministério Público, Vigilância Sanitária e diretores de hospitais do município, foi ainda estipulado prazo até este sábado para que a Prefeitura de Montes Claros crie uma linha direta 24 horas para a população.
 
As informações sobre coronavírus ficarão concentradas na Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, a quem caberá repassar os dados oficiais sobre pacientes com suspeita da doença. Caberá também ao órgão fazer o encaminhamento dos casos considerados graves para o HU. 
 
O Ministério da Saúde informou ontem que o número de casos suspeitos do novo coronavírus no país subiu para 182, em 15 estados e também no Distrito Federal. Outros 71 pacientes tiveram a suspeita descartada. Até quinta-feira estava em 132 o número de casos suspeitos. Diante da explosão de suspeitas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou o risco global para “muito elevado”, equiparando a avaliação internacional ao cenário já existente na China desde janeiro. Ontem, a entidade deixou claro que o vírus “continua a aumentar” e que existe a possibilidade de que novos países sejam afetados. A mudança na classificação é um alerta enfático emitido pela OMS aos governos, numa espécie de apelo por providências efetivas para contar o avanço do surto. 
 
CUIDADOS
A médica Claudia Rocha Biscotto, professora efetiva da Universidade Estadual de Montes Claros e Médica Infectologista da Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, diz que não há motivos para alarde. 
 
Especialista em doenças infecciosas, parasitárias e também em infecção hospitalar, ela explica que o clima na região Norte é tropical e que o Covid-19, bem como outros que transmitem várias gripes e infecções respiratórias, não sobrevive bem no calor, de modo que a possibilidade de termos casos confirmados em Montes Claros e na região “é muito pequena”.
 
Lembrou que “alguns cuidados de higiene são fundamentais, como lavar as mãos com frequência. A médica ressaltou ainda a importância de cobrir as vias áreas ao tossir ou espirrar e lembrou que a campanha de vacinação contra a Influenza foi antecipada para março. 
 
“É importante que todas as pessoas que fazem parte do grupo prioritário sejam imunizadas: crianças, idosos, portadores de doenças crônicas, gestantes, puérperas, profissionais de saúde e professores”.