O aumento da tarifa do pedágio na BR-135, que liga o Norte de Minas a Belo Horizonte, foi adiado por mais 60 dias. A medida foi tomada em função da pandemia pelo novo coronavírus, em acordo entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) e a concessionária Eco135.
 
O reajuste anual das tarifas de pedágio da concessão da rodovia, conforme previsto em contrato, deveria ter ocorrido em 1º de abril deste ano. Na ocasião, foi postergada por 90 dias. Com o novo adiamento, a data prevista para o reajuste entrar em vigor passa a ser 1º de setembro.
 
A medida do governo de Minas Gerais está alinhada com as ações adotadas pelo Comitê Extraordinário FIN Covid, para tratar e mitigar as consequências fiscais, econômicas e financeiras provocadas pela pandemia, sobretudo para o transporte de pessoas e de cargas, e para os demais usuários, comunidades e municípios atendidos pelas rodovias.
 
As cinco praças da BR-135 e a praça da LMG-754 seguem com a tarifa básica, praticada desde abril de 2019: R$ 7,20 para veículos de passeio e o mesmo valor por eixo para veículos comerciais. A concessão deste trecho teve início em julho de 2018.
 
SERVIÇOS
Os serviços e melhorias assumidos em contrato pela concessionária continuarão sendo prestados e realizados dentro dos prazos estipulados, com especial cuidado para as ações de higiene e proteção dos usuários e empregados.
 
A previsão é a de que a tarifa de pedágio seja corrigida segundo a variação da inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).
 
Desde a concessão, já foram investidos R$ 189 milhões em obras de melhorias e na prestação de serviços nas rodovias BR-135 (Montes Claros a São José da Lagoa), MG-231 (Cordisburgo a Paraopeba) e LMG-754 (Curvelo a Cordisburgo).
 
Entre abril e dezembro de 2019, R$ 7,2 milhões em ISSQN foram repassados para as prefeituras, valores provenientes da arrecadação do pedágio e que gera receita para os municípios em impostos.
 
PREVENÇÃO
Em prevenção à Covid-19, a concessionária reforçou o apoio a caminhoneiros e outros profissionais da cadeia logística, com a disponibilidade de serviços de avaliação de saúde e orientações sobre a doença em postos avançados de atendimento.
 
Nestes locais também há distribuição de itens de higiene pessoal e alimentação, máscaras, luvas e álcool em gel. Os caminhoneiros que transitam pela BR-135 também tiveram a oportunidade de realizar testes gratuitos da Covid-19, em ação desenvolvida em parceria entre o Sest Senat (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) e a concessionária.
 
Os serviços exclusivos aos caminhoneiros serão oferecidos enquanto persistir o quadro de pandemia. Além disso, continua sendo disponibilizado álcool 70% nas praças de pedágio e postos de serviços e incentivada a utilização de meios eletrônicos para pagamento, como TAGs, cartões de crédito ou débito e pagamentos por aproximação.
 
*Com Agência Minas