fotos Evandro Rodney/divulgação
PROTEÇÃO – Os parques estaduais Caminhos dos Gerais (acima) e Botumirim (detalhe) serão contemplados pelo Projeto Copaíbas
 
Doze unidades de conservação mineiras que têm o Cerrado como principal bioma, muitas delas no Norte de Minas, irão receber uma ajuda preciosa para promover a conservação das áreas.

Geridas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), essas unidades de conservação integram o “Projeto Copaíbas – Comunidades Tradicionais, Povos Indígenas e Áreas Protegidas nos Biomas Amazônia e Cerrado”.

A iniciativa é resultado de um acordo entre o IEF e o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e prevê a aplicação de mais de R$ 30 milhões para o fortalecimento desses espaços.

O recurso será utilizado para a elaboração ou revisão de planos de manejo; aquisição de veículos, materiais e equipamentos; prevenção e combate a incêndios florestais; implantação de infraestrutura nas unidades de conservação (UC); fortalecimento dos conselhos; diagnóstico fundiário; dentre outras ações relevantes para a conservação dessas áreas protegidas.

Destacado mundialmente pela sua riqueza, diversidade de espécies e ecossistemas, o Cerrado é um dos biomas que mais sofrem com a degradação, principalmente para dar lugar a pasto. 

A diretora-geral do IEF, Maria Amélia Lins, destaca que o Projeto Copaíbas será uma excelente oportunidade para o avanço da consolidação das Unidades de Conservação do Cerrado mineiro.

“Estamos ansiosos para atuar em conjunto com outras instituições da agenda ambiental, e pela geração de conhecimento e experiências que essa iniciativa nos proporcionará”, afirma.

O projeto terá duração de cinco anos e conta com recursos provenientes da Agência Norueguesa para Desenvolvimento e Cooperações (Norwegian Agency for Development Cooperations – Norad), por meio do Ministério das Relações Exteriores da Noruega (Norwegian Ministry of Foreign Affairs – MFA). Além do IEF, participam dessa iniciativa órgãos estaduais de meio ambiente de Goiás, Mato Grosso e Maranhão.

“O projeto é importantíssimo, pois direciona esforços de conservação para o bioma Cerrado, que historicamente tem sido menos contemplado com iniciativas como essa”, afirma a diretora de Unidades de Conservação do IEF, Ana Carolina Seleme.
 
AÇÕES
Segundo a gerente de Criação e Manejo de Unidades de Conservação, Fernanda Teixeira, quatro linhas de ação estão previstas no projeto: apoio para a consolidação de unidades de conservação estaduais; fomento ao uso público; iniciativas para o suporte do Manejo Integrado do Fogo e apoio à criação de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs).

Com relação às RPPNs, o Copaíbas visa apoiar não somente a criação, como também a elaboração de planos de manejo, sendo que tais ações serão realizadas por meio de Chamada de Projetos.

Unidades de conservação estaduais que farão parte do Projeto Copaíbas:

Parque Estadual Caminhos dos Gerais
Parque Estadual Serra Nova e Talhado
Parque Estadual Botumirim
Parque Estadual Veredas do Peruaçu
Parque Estadual Grão Mogol
Parque Estadual Verde Grande
Parque Estadual Serra do Cabral
Parque Estadual Lagoa do Cajueiro
Parque Estadual Biribiri
Parque Estadual Serra Negra
Parque Estadual Serra das Araras
Reserva de Desenvolvimento Sustentável Veredas do Acari