A Polícia Civil prendeu, na madrugada da última quinta-feira (22), em Montes Claros, um homem de 48 anos suspeito de abusar sexualmente de seis crianças, quatro delas da própria família. As vítimas – cinco meninas e um menino – confirmaram os abusos e o investigado confessou a prática dos crimes.

De acordo com a delegada Karine Almeida, o neto do suspeito, filho da enteada dele, confessou ao pai que vinha sendo abusado sexualmente pelo avô há algum tempo.

“A partir daí, o caso veio à tona. Surgiram seis vítimas do suspeito, sendo o menino de 9 anos e cinco meninas: a enteada, a filha com quem ele teve relação sexual durante anos, a filha de um pastor, uma vizinha e uma prima, todas dos 5 aos 11 anos de idade”, conta a delegada.

A filha, a enteada e a prima já são adultas e foram vítimas dele por anos. A filha do pastor, a vizinha e o neto ainda são crianças. Todas as vítimas foram até a delegacia e prestaram depoimento. As crianças foram ouvidas com a ajuda de uma psicóloga, de forma a não vitimizá-las ainda mais. O suspeito confessou todos os fatos e se encontra em prisão temporária, no Presídio de Bocaiuva.
 
MAIS VÍTIMAS
Abusos teriam acontecido, inclusive, na igreja que o suspeito, que é evangélico, frequenta. Por isso a delegada acredita que possa haver mais vítimas.

De acordo com Karine Almeida, a divulgação do caso está sendo feita para que se possa identificar outras prováveis vítimas. “Ele é uma pessoa que estava no meio da sociedade, trabalhando, sem antecedentes criminais. Havia uma vida normal, com família. Temos próximo a ele pessoas que confiaram a guarda das crianças e, provavelmente, pode haver outras vítimas desse pedófilo”, diz a delegada.

Durante o depoimento, o suspeito disse que tinha consciência de que o que vinha fazendo era errado, mas não conseguia se conter. Foi representada a prisão temporária dele por 30 dias, pois o caso se configura como crime hediondo, podendo ser prorrogada por mais 30 dias, sendo analisada a possibilidade de continuar com a prisão cautelar.
 
FILMAGEM
As diligências serão concluídas nos próximos dias e o suspeito será ouvido novamente. Há também a informação de que ele filmava e fotografava os abusos e que colocava o neto para assistir filmes pornográficos antes de abusar sexualmente dele. Tais fatos serão apurados nos próximos dias.

“É muito importante que, se houver mais vítimas, que denunciem, procurem a delegacia: quanto mais vítimas, maior a condenação”, diz a delegada. O suspeito encontra-se à disposição da Justiça. Ele será indiciado por estupro de vulnerável contra as seis crianças e o inquérito policial será encaminhado ao Poder Judiciário nos próximos dias.