NOVA PORTEIRINHA – O prefeito de Nova Porteirinha, Wilmar Soares de Oliveira (PMDB), defendeu esta semana a criação do Estado de Minas do Norte, que abrangerá 165 municípios do Norte de Minas e Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Segundo ele, a emancipação favorece a integração da economia e a interiorização da ação governamental, além de propiciar perspectiva de melhoria da qualidade de vida da população e o incremento do progresso nessa região.



Há um ano e um mês no mandato de prefeito de um município recém-emancipado, Wilmar Soares ressalta que com a independência política-administrativa do extremo norte de Minas Gerais já deveria ter sido concretizada, apesar de entender que o processo não seja fácil diante da resistência econômica e cultural.



Mesmo assim, o prefeito de Nova Porteirinha diz que não é impossível que o desejo seja realizado. “Historicamente, o Norte de Minas e os vales do Jequitinhonha e Mucuri sofrem com a falta de reconhecimento governamental na implementação de ações desenvolvimentistas, isto sem considerar os momentos de humilhação para se conseguir algo”, comentou Soares, que governa o município que possui a oitava melhor renda per capita da região e onde concentra um dos maiores projetos de fruticultura irrigada (Projeto Gorutuba) do Brasil.



Em população, a cidade de Nova Porteirinha estaria bem situada no novo Estado. Apenas o rio Gorutuba a separa da cidade de Janaúba – terceiro município mais populoso da região, superado por Montes Claros, com 336 mil habitantes, e Teófilo Otoni, com 128 mil.



O NOVO ESTADO



Com uma área geográfica de 201 mil quilômetros quadrados e população estimada de 3 milhões de habitantes, o Estado Minas do Norte terá seus próprios órgãos de incentivo ao desenvolvimento social, industrial, comercial, etc. Dividido, Minas Gerais não será prejudicado. Estudos feitos pela FJP – Fundação João Pinheiro, demonstram que as regiões pobres de Minas Gerais estão ficando cada vez mais pobres.



A região emancipada terá relação direta com o Governo Federal. Como Estado, terá o poder de reivindicar, com representantes no congresso, seu próprio governo, assembléia legislativa e toda estrutura administrativa, com 3 senadores, 12 a 15 deputados Federais e 30 deputados Estaduais. As fontes de recursos retornarão diretamente. Hoje apenas parte do que se arrecada é revertido à região.



A configuração das atuais divisões administrativas teve sua base com Marques de Pombal. Em 1825, Joaquim de Almeida propôs a criação da Província de São Francisco abrangendo toda a bacia do citado rio incluindo Montes Claros e Grão Mogol, tendo como capital Juazeiro-PE ou Januária-MG.



O PROJETO



Tramita na Câmara dos deputados o Projeto de Decreto Legislativo nº 2095/02, de autoria do deputado Romeu Queiroz (PTB-MG), que trata da criação do estado de Minas do Norte, com o desmembramento dos 165 municípios que integram a área mineira de atuação da Adene – Agência de Desenvolvimento do Nordeste. Romeu Queiroz argumenta que Minas Gerais é uma das maiores unidades da Federação em extensão territorial, só perdendo para o Amazonas, o Pará e o Mato Grosso.