O Norte de Minas deu um salto na vacinação contra a gripe nos últimos dias. Com uma cobertura vacinal média em torno de 30% há pouco mais de uma semana, a região avançou e já atinge mais de 70% de proteção entre as crianças e puérperas, por exemplo.

Segundo dados da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros (SRS), os 54 municípios que compõem a área de atuação da SRS contabilizam 72,8% de crianças com idade até 6 anos vacinadas – índice que representa mais de 63,4 mil pessoas. As puérperas aparecem em segundo lugar, com 71% de cobertura – o que equivale a 1.312 pessoas imunizadas.

Nesta quinta-feira (17), uma nova remessa de vacinas contra a Influenza chegou à região e as doses começaram a ser distribuídas. É o nono lote que chega ao Norte de Minas.

Por terem uma população maior, dez municípios que integram a Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros estão recebendo mais quantidade de imunizantes: Montes Claros (27.850 doses); Janaúba (4.920); Bocaiuva (3.290); Salinas (3.070); Porteirinha (2.650); Taiobeiras (2.390); Jaíba (2.330); Espinosa (2.240); Rio Pardo de Minas (1.860); Coração de Jesus (1.830). 

PREVENÇÃO
De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde da SRS, Agna Soares Menezes, a vacinação dos grupos prioritários contra a gripe é de extrema importância, levando em conta que “a imunização previne o surgimento de complicações decorrentes da doença, óbitos, internações e a sobrecarga nos serviços de saúde. Além disso, a vacinação reduz os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19”.

A coordenadora lembra ainda que a campanha contra a gripe está coincidindo com a vacinação contra a Covid-19. Por isso, considerando a ausência de estudos sobre a co-administração das vacinas, o Ministério da Saúde não recomenda a aplicação das duas doses simultaneamente. 

“Neste momento, a orientação repassada às secretarias municipais de saúde é a de que as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários para a vacinação contra gripe e que ainda não foram vacinadas contra a Covid-19 deverão priorizar a dose contra o novo coronavírus. Na oportunidade, as pessoas deverão agendar a vacinação contra a gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias”, frisa Agna Menezes.

OUTROS GRUPOS
Entre as gestantes, a cobertura vacinal chegou a 64,8%, correspondendo a 7.287 doses aplicadas. Por outro lado, apenas 55,9% dos profissionais de saúde (16.386 pessoas) receberam a vacina contra a gripe na primeira fase da campanha.

O grupo dos professores, o percentual também está na faixa de 50%, com 7.802 profissionais imunizados. Já entre os idosos, que sempre lideram o ranking da vacinação, o percentual de cobertura vacinal está em 48,1% – eles integram a segunda fase da campanha, que começou em 11 de maio.