O Norte de Minas já pode estar começando a registrar os reflexos positivos da vacinação contra a Covid-19. Levantamento feito pela Superintendência Regional de Saúde mostra uma queda de mortes entre idosos pelo novo coronavírus nas últimas três semanas. A situação pode ser resultado da imunização, principalmente dos maiores de 80 anos, que já receberam as duas doses da vacina.

É uma boa notícia diante do cenário caótico da Covid-19 na região, em Minas e no país, com números crescentes de contaminações e mortes.

Segundo os boletins, em 10 de março, 75,72% dos óbitos registrados na região eram de pessoas com mais de 60 anos. Na semana seguinte (17), o percentual caiu para 75,52% e, logo em seguida, em 24 de março, estava em 75%.

Em Montes Claros, o índice de idosos vítimas do coronavírus passou de 78% em 11 de março para 75,5% na semana seguinte (18) e 74,7% no dia 25. Uma queda de 3,3 pontos percentuais em três semanas. 

Para a secretária Municipal de Saúde, Dulce Pimenta, ainda é cedo para tirar conclusões dessa redução do percentual de mortes. “É preciso compararmos a letalidade nesse público antes da vacina e depois da vacina para conseguirmos fazer essa ligação. Estamos acompanhando e fazendo as análises para sabermos ao certo se isso já pode ser efeito da vacinação”, afirma a gestora da pasta.

O médico infectologista do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 em Belo Horizonte, Unaí Tupinambás, destaca que o mesmo efeito tem sido percebido na capital mineira, principalmente entre os maiores de 80 anos.

A explicação, acredita o especialista, é a de que como esse público é prioritário e foi um dos primeiros a receber a dose da vacina, isso indica que o imunizante já está fazendo efeito e o reflexo está na redução dos casos e da gravidade deles. 

“É um alento, um sinal de esperança que a vacina vai funcionar a despeito das variantes que podem escapar da resposta imune”, avalia Unaí Tupinambás. O infectologista Estevão Urbano também acredita que essa redução das mortes entre idosos possa já ser efeito da imunização. “Tomara”, afirmou o médico.
 
VACINAÇÃO
Não há dúvidas, no entanto, que a redução de óbitos será um efeito da imunização. E, por isso, a expectativa é a de que a aplicação das doses possa ser mais célere para que um número maior de pessoas possa estar protegido contra o vírus. Em Montes Claros, idosos com 70 anos começaram a ser vacinados no último sábado.

Segundo Dulce Pimenta, 57% do público dessa faixa etária receberam a dose do imunizante no fim de semana. “Foram quase 5 mil pessoas”, comemora a secretária, que acredita que a velocidade de vacinação deve aumentar nos próximos dias com a disponibilização de um maior número de doses ao Ministério da Saúde.

“Até o momento, o que tem limitado o avanço da vacinação é o quantitativo de doses que chegaram”, diz Dulce. Ela ressalta que o município vai seguir a orientação do Ministério da Saúde e do governo de Minas de aplicar todas as doses recebidas desde o oitavo lote, que chegou na sexta-feira da semana passada, sem reservas para a segunda dose.

Isso vai possibilitar ampliar o público a ser vacinado em menor tempo. Nesta quarta-feira (31), Montes Claros começa a imunizar quem tem 69 anos. No sábado será a vez dos idosos com 68 anos e, no domingo, os de 67 anos, diz Dulce Pimenta.