Uma série de mobilizações está programada para acontecer em todo o país nesta terça-feira, feriado da Independência. Há protestos previstos contrários e favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro.

Uma das mobilizações confirmadas é a do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Minas Gerais (Sindtanque-MG). Trabalhadores do setor de todo o Brasil cruzam os braços neste 7 de Setembro “até que a constituição federal seja respeitada”.

“Entendemos que essa luta não é só dos transportadores, das empresas que transportam esse país. Não é somente dos trabalhadores mas, sim, de toda a sociedade brasileira”, afirmou o presidente do sindicato, Irani Gomes.

De acordo com o representante dos tanqueiros, as atividades só retornarão após garantias de que a Constituição será respeitada. “A liberdade foi conquistada com muito sangue, muita luta e não podemos abrir mão dela”, completou Irani.

Na semana passada, ele havia adiantado o interesse da classe em participar dos protestos, desde que fossem “ordeiros, com responsabilidade e não-partidários”.

Em agosto, o SindTanque sinalizou que poderia deflagrar um movimento grevista “como jamais visto” se o governo de Minas não reduzisse o ICMS sobre os produtos, especialmente o diesel.

Procurado, o Estado esclareceu, por nota, que as alíquotas não passaram por alterações recentemente. Segundo o Executivo, as últimas alterações foram em janeiro de 2018 (o imposto sobre a gasolina passou de 29% para 31% e sobre o etanol, de 14% para 16%) e em janeiro de 2012 (o ICMS do diesel saltou de 12% para 15%).

MONTES CLAROS
Na maior cidade do Norte de Minas, estão previstas manifestação pró-Bolsonaro na avenida Sanitária, com cavaleiros e tratores, além dos manifestantes. 

Já na Praça da Catedral será realizada a manifestação de grupos de esquerda. Há previsão também de mobilização de caminhoneiros próximo ao posto Dangelis.

A Guarda Municipal informou que vai ficar de prontidão, caso a Polícia Militar precise de apoio. A PM não informou sobre o esquema de policiamento e segurança até o fechamento desta edição.