Uma tecnologia que promete revolucionar a mineração e promover a geração de empregos chega ao Norte de Minas por meio de acordo assinado entre a Sul Americana de Metais (SAM) e a Huawei, empresa de telecomunicações e redes presente em todo o mundo que vai ofertar a tecnologia 5G.

A previsão é a de que em 2025 o projeto entre em operação e gere cerca de 1.100 empregos. No período de implantação, com duração de 3 anos, a expectativa é criar 6.200 postos de trabalho. O projeto está em fase de licenciamento ambiental prévio e esta primeira etapa deverá ser concluída em 2021, com a licença de instalação prevista para 2022, o que vai então permitir o início da implantação.

A extração e o beneficiamento do minério de ferro pela empresa, na região Norte de Minas, se concentra nas cidades de Fruta de Leite, Josenópolis, Grão Mogol e Padre Carvalho, que compõem o chamado “Bloco 8”.

Diretora de Relacionamento e Meio Ambiente da SAM, Gizelle Andrade Tocchetto afirmou que o acordo de cooperação tanto com o Governo de Minas quanto com as prefeituras traz garantias de que a mão de obra regional será bastante aproveitada. Neste sentido, estar próximo a Montes Claros é um diferencial.

“É um grande polo educacional, então estamos bastante positivos de que grande parte dessa mão de obra venha a ser da região e se desenvolver conosco. A gente entende que a geração de oportunidades de emprego é um dos muitos benefícios que este projeto pode trazer para a população e a SAM não vai poupar esforços para que estes empregos fiquem, em sua maior parte, na região. Sabemos que existe uma mão de obra disponível, com muita vontade de ocupar estes postos de serviço, e em função disso temos um planejamento estruturado de cursos de capacitação que vão ser feitos com instituições parceiras para desenvolvimento dela”, disse.

Além da oferta de empregos há toda uma cadeia envolvendo a chamada “mineração inteligente”, que inclui o pagamento de tributos aos municípios envolvidos e, após a implantação, a geração de CFEM (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais), que é direcionada a estes municípios.
 
MAIS SEGURANÇA
Com a tecnologia 5G – utilizada em setores como o agronegócio e que já contabiliza aumento de produtividade e consequente avanço na economia –, a possibilidade de acidentes no setor de mineração é reduzida, uma vez que as máquinas não são tripuladas e o controle é feito de maneira remota. 

Os caminhões e outros equipamentos são integrados por meio da rede e se comunicam com o centro de comando. A tecnologia 5G possibilita ainda a conexão de vários dispositivos simultaneamente sem queda na qualidade de transmissão.

Os impactos ambientais decorrentes do projeto são, de acordo com a diretora Gizelle, como de quaisquer outros projetos industriais.

“A atuação com responsabilidade identifica as melhores atividades e programas para potencializar estes impactos positivos e minimizar, tratar e compensar os impactos negativos. No nosso estudo de impactos, que já está protocolado na Secretaria de Meio Ambiente, temos uma gama de programas e atividades que são voltadas para cada impacto, para tratar e fazer uma mineração responsável, confiável e sustentável”, assegura, reiterando que mesmo no período de pandemia, a empresa acredita na região para desenvolver os projetos.

Em maio, a SAM fez a doação de 70 mil máscaras ao Norte de Minas para auxiliar no combate a pandemia de Covid.