A seca que assola municípios do Nordeste brasileiro também castiga cidades mineiras que estão na “esquina” com a Bahia. Muitos já tinham acesso à parceria com a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), que através de emendas parlamentares realiza ações para minimizar os efeitos da seca, levando poços artesianos, promovendo a recuperação de nascentes e também, ações que promovem a geração de renda. Por isso, a aprovação do Projeto de Lei 4731/2020, que inclui municípios da região do Alto Rio Pardo e das bacias hidrográficas do Mucuri e Jequitinhonha, trouxe alívio para a população de mais de 70 cidades de Minas Gerais. 

Situado no semiárido mineiro, o município de Padre Carvalho, com 7.100 habitantes – metade deles na zona rural –, sofre com os problemas da seca. O prefeito José Nilson Bispo de Sá acredita que a inclusão é um marco para a cidade, que tem necessidade de receber ações que garantam a melhoria da qualidade de vida da população e, principalmente, ajude no enfrentamento da seca, da falta de água.

“Por anos ficamos excluídos da Codevasf, impedidos de receber importantes benefícios. Ver essa antiga reivindicação atendida nos enche de esperança e de certeza de que Padre Carvalho vai poder contar com uma ajuda que vai impactar a vida de nossos cidadãos, que vai nos ajudar a passar pela seca de forma digna, conseguindo produzir. Vamos poder receber outras ações que vão ajudar na geração de renda e, por consequência, no desenvolvimento da nossa cidade”, comemora.
 
QUALIDADE DE VIDA
Para o superintendente da Codevasf em Minas Gerais, Marcos Câmara, a ampliação vai permitir melhorar a vida de um número maior de cidadãos, levando não apenas instrumentos para o enfrentamento da seca, mais ainda, levar saneamento básico e ações que permitem melhorar a vida de quem mora no campo.

“Ampliar a área de atuação da Codevasf, incluindo em Minas Gerais mais 70 municípios, vai nos permitir atender melhor os agricultores destas regiões, que por tantos anos ansiaram por essa parceria. Ajudar a agricultura, de forma efetiva, é o que nos move, afinal, são eles que produzem o alimento que levamos para as nossas mesas”, enfatiza.

O prefeito de Berizal, cidade do Alto Rio Pardo, João Carlos Lucas Lopes, também celebra. Como gestor de um município de 5 mil habitantes, e uma área rural de 470 quilômetros quadrados, ele considera que a inclusão de Berizal na área de trabalho de Codevasf vai trazer benefícios que ajudarão não só o homem do campo, mas vai garantir recursos fundamentais para melhorar o dia a dia dos cidadãos.

“Todos sabemos da importância da Codevasf, dos resultados positivos do trabalho que desenvolve com os municípios parceiros. Essa parceria vai transformar a realidade dos nossos cidadãos, porque vai facilitar a vinda de políticas públicas, que elevam a qualidade de vida”0, destaca.

Nova área de atuação
Além de incluir os municípios mineiros do Alto Rio Pardo e do Jequitinhonha, o projeto incluiu integralmente os estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Piauí, Maranhão, Ceará e Goiás nas bacias hidrográficas tanto continentais quanto litorâneas, na Codevasf, que passará a atuar ainda no Amapá, na Paraíba e no Rio Grande do Norte. 

Apesar da ampliação da área de atuação, o projeto traz dispositivo que condiciona à dotação orçamentária prévia a instalação e a manutenção de órgãos e setores de operação e representação da empresa fora de sua sede.
 
RIOS
Entre os rios pertencentes a estados não abrangidos totalmente pela atuação da Codevasf, foram incluídas as bacias hidrográficas dos rios Jequitinhonha, Mucuri e Araguari, em Minas Gerais; de Contas, na Bahia; e de Gurupi, nos estados de Maranhão e Pará.