Minas terá mais quatro hospitais regionais, em Divinópolis, Conselheiro Lafaiete, Sete Lagoas e Teófilo Otoni. As construções dessas unidades serão feitas com recursos referentes a indenizações pagas pela Vale por causa da tragédia em Brumadinho. De acordo com o governador Romeu Zema, R$ 500 milhões pagos pela mineradora serão destinados para diversas ações na área de saúde em todo o Estado.

A informação foi apresentada ontem pelo governador, que anunciou um pacote de obras e ações que totaliza R$ 645 milhões para auxiliar o Estado e municípios no combate à Covid-19.

O pacote inclui mais de 50 obras em todas as regiões do Estado, para melhoria de estrutura e atendimento na área da saúde, além de recursos para o Hospital de Campanha, aquisição de testes, kits de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e pagamento do Bolsa Merenda

No último dia 16, o governo já havia anunciado a retomada das obras no hospital regional de Governador Valadares, com recursos da Fundação Renova, como compensação pela tragédia em Mariana.

INVESTIMENTOS
Somados, os recursos provenientes das indenizações pagas pelas duas mineradoras devem ser empregados em mais de 50 ações. Ainda não foram divulgadas informações sobre início das obras e prazo de conclusão dos novos hospitais regionais.

Durante coletiva realizada ontem, Zema anunciou também a compra de mais 300 respiradores e 1 milhão de testes, além de reforçar que leitos de UTI estão sendo abertos em todas as regiões de Minas.

Segundo ele, mesmo que o Estado esteja se preparando para ampliar sua capacidade, para conseguir atender aos pacientes com Covid-19, a população deve continuar fazendo a sua parte, mantendo o isolamento social e as medidas de proteção individual.

“Temos que lembrar a todos que é necessário termos cuidado, não vamos arriscar com a sorte, pois o vírus veio para ficar e não será eliminado em um, dois ou três meses. Temos que adaptar a nova realidade. O povo mineiro é cuidadoso, criterioso, e naquelas cidades onde o prefeito optou pela reativação gradual da economia, tenho certeza que esses cuidados têm sido tomados”, afirmou Zema.
 
MORTES
O governador disse ainda que não planeja abrir covas no Estado, porque a prioridade do governo é fortalecer o sistema de saúde e garantir que os pacientes recebam os melhores cuidados.

Até o momento, o Estado tem 80 mortes confirmadas pela doença. Outras 95 estão em investigação. Ao todo, a SES confirmou 1.758 casos de Covid-19 em Minas.