Rodovia de fluxo intenso de veículos, fazendo a ligação entre as regiões Norte, Nordeste e Sudeste do país, a BR-135 tem sido palco de um número crescente de acidentes neste ano.

De janeiro a julho foram 505 ocorrências, contra 444 no mesmo período do ano passado – alta de 13,7%. Em comparação com os sete primeiros meses de 2019, o crescimento é ainda maior – 17,9%.

Esse crescimento das ocorrências é acompanhado pelo aumento no número de vítimas fatais: são 27 neste ano contra 18 em 2020 – 50% a mais.

Neste triste retrato, os automóveis ainda são os líderes no ranking de veículos envolvidos nas tragédias. Foram 333 ocorrências com os veículos de passeio, 157 com caminhões, 112 com carretas, 55 com motos e 26 com utilitários. Todos esses números superam os registrados nos sete primeiros meses de 2020.

“Infelizmente, estamos enfrentando um aumento nos índices de acidentes e na gravidade destes em 2021”, afirma João Toledo, gerente de Atendimento ao Usuário da Eco-135, concessionária que administra a rodovia.

Segundo ele, no ano passado foi registrado um volume menor de veículos trafegando pela rodovia por causa das medidas restritivas dos municípios em função da pandemia. Isso explicaria parte do aumento dos acidentes.

No entanto, João Toledo credita o aumento também à falta de prudência dos motoristas ao volante. 

“Boa parte dos acidentes poderia ser evitada com uma adoção de postura de segurança ao volante ou simplesmente fazendo a manutenção regular do veículo, como inspecionar o estado dos pneus”, orienta.
 
MONITORAMENTO
João Toledo explica que todas as ocorrências no trecho da concessionária são analisadas por um comitê multidisciplinar da empresa para verificar quais ações podem ser feitas a fim de que outras ocorrências do mesmo porte não venham a acontecer.

A partir destes estudos, a concessionária entendeu que mais de 90% das ocorrências têm como causa o fator humano. A falta de manutenção dos veículos e o comportamento de risco a que o motorista se expõe são indicadores da situação.
 
OBRAS 
As intervenções para ampliação e duplicação da rodovia foram iniciadas e estão previstas para serem finalizadas em 2023. O projeto, de acordo com João Toledo, foi elaborado a partir do conceito “Rodovia que Perdoa”, que visa reduzir a gravidade dos acidentes, dando condições para o usuário sair com segurança da pista ou retornar com o mínimo de exposição ao perigo.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) informou que na concessão da BR-135 (BR-135, MG-231 e LMG-754) estão previstos mais de R$ 500 milhões em investimentos até 2023, dentre os quais se destacam a implantação de faixas adicionais, rotatórias alongadas, obras de recapeamento, entre 2021 e 2022, e implantação de duplicação, entre 2021 e 2023.

A BR-135 conta com cinco praças de pedágio, onde são cobradas tarifas de R$ 8 para veículos de passeio, R$ 8 para veículos comerciais por eixo e R$ 4 para motos.

Mais cuidados
Para comemorar a Semana Nacional do Trânsito, estão programadas ações da Eco-135 em parceria com o Estado entre os dias 18 e 25 de setembro.
 
Segundo João Toledo, pelas características da rodovia não são comuns relatos de acidentes por fadiga do motorista. Ele reforça que aqueles que eventualmente tenham que fazer uma viagem longa, utilizem os postos de serviço no caso de necessidade e durmam, para evitar o sono ao dirigir.

“Recomendamos que, se for fazer a troca dos pneus, o motorista deve deixar os novos sempre na traseira do veículo, bem como fazer uma boa inspeção no sistema elétrico. No caso dos veículos pesados, uma boa inspeção no sistema de freios também é indicada”, ressalta João.