A terceira etapa do Programa Água Doce (PAD) já começou no semiárido mineiro. Estão sendo realizadas análises físico-químicas e bacteriológicas da água de poços tubulares nas comunidades rurais da região. São avaliadas mais de 50 substâncias.

O trabalho está sendo realizado pela empresa vencedora do processo licitatório para executar parte do programa em Minas, sob coordenação do Núcleo Estadual de Gestão do Programa Água Doce.

O objetivo é levar água de qualidade, própria para o consumo, a cerca de 30 mil pessoas no semiárido mineiro até o final de 2021, beneficiando 69 comunidades rurais na região.

Nesta terceira etapa, que teve início em 4 de dezembro, serão executados 54 testes nos municípios de Rubelita, Espinosa, Mato Verde, Monte Azul, Porteirinha, Jacinto, Jordânia, São João do Paraíso, Araçuaí, Ninheira, Pai Pedro e Rubim.

Os testes de vazão são realizados para se conhecer a real integridade dos poços selecionados, a quantidade e a qualidade da água oferecida, além de avaliar a compatibilidade com os requisitos exigidos pelo programa para, posteriormente, executar a instalação do sistema de dessalinização.
 
ETAPAS
A iniciativa prevê a realização de 279 diagnósticos socioambientais e a seleção de 138 comunidades, onde serão realizados os testes de vazão. Após concluídas as etapas anteriores, será aplicada, nos poços selecionados, uma substância derivada do cloro para eliminação dos microrganismos que se alojam em poços antigos, que se encontram abertos e fora de uso.

Além disso, é feita a injeção de ar para dentro do poço com objetivo de limpar, desobstruir e recuperar a profundidade e a capacidade de vazão, antes da realização dos testes de vazão propriamente ditos. A fase final do projeto prevê monitoramento e manutenção das estações, com visitas técnicas sendo realizadas quatro vezes ao ano.

Segundo o coordenador do Programa Água Doce em Minas, capitão da Polícia Militar, José Ocimar de Andrade Junior, os testes de vazão ocorrem em comunidades já consideradas aptas pelos diagnósticos socioambientais. 

“Outras comunidades vão sendo diagnosticadas simultaneamente e, em breve, projetos executivos serão iniciados, o que torna o Programa Água Doce um sistema dinâmico e eficiente”, ressalta.

Oito comunidades pertencentes ao município de Porteirinha terão os poços tubulares submetidos aos testes de vazão. Os trabalhos começaram em 10 de dezembro. Em seguida, serão selecionadas 69 localidades onde serão concluídos os projetos executivos. 

Ainda em 2021 começam as intervenções para recuperação de poços e de construção de estações de dessalinização de água, para torná-la apta ao consumo humano.

*Com Agência Minas