A tão esperada obra na BR-135 deve sair do papel. Nesta sexta-feira (16), o governador Romeu Zema (Novo) participou do anúncio da duplicação de 136 quilômetros da rodovia, que liga Curvelo a Montes Claros.

Serão investidos R$ 442 milhões pela concessionária que administra a via e a expectativa é a de que os trabalhos gerem cerca de 1,3 mil vagas de emprego indireto. O projeto inclui ainda a ampliação e pavimentação, com 55 quilômetros de faixas adicionais. Ao todo, a previsão é a de que sejam investidos R$ 1 bilhão até 2023.

“A obra já começou a ser realizada e estivemos aqui para lançamento da pedra fundamental. É uma obra importantíssima para o Estado, porque a rodovia liga toda essa região com o centro-sul do Estado e com o Rio de Janeiro”, explica o governador.

Zema afirmou que tem acompanhado o cumprimento do contrato da Eco-135. “O que a empresa está cobrando hoje no valor do pedágio ela pode e deveria cobrar, de acordo com o contrato. E muitas vezes quem utiliza uma estrada ruim e precária, sem pedágio, acaba tendo uma despesa bem maior com o veículo, mesmo no consumo de combustível, pneus, etc. A estrada pedagiada que vai agora ser duplicada significa mais segurança, menos manutenção, mais conforto. Tudo isso tem que ser colocado na balança”, diz o líder do Executivo estadual. 

A tarifa do pedágio hoje, para carro de passeio, é de R$ 7,50, cobrada em cada uma das cinco praças entre Curvelo e Montes Claros.
 
OUTRAS CONCESSÕES
De acordo com Zema, outras estradas do Estado também serão concedidas à iniciativa privada, seguindo o modelo da 135. “Essa rodovia é fundamental para que Minas se desenvolva. É um modelo que queremos. A Secretaria de Infraestrutura já está encaminhando o projeto de concessão de outros lotes de rodovias, e que esse aqui sirva como modelo. Por que um Estado que tem sérias deficiências financeiras, como é o caso de Minas Gerais, vai depender de concessões e parcerias com a iniciativa privada para ter bons trechos e rodovias”, ressalta o governador.
 
RODOVIA
Com 363,95 quilômetros de extensão, a BR-135 tem início nas proximidades de Curvelo e vai até Montes Claros, ligando o Centro ao Norte de Minas. A expectativa é a de que pelo menos 11 cidades sejam beneficiadas diretamente com as intervenções.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Fernando Marcato, destacou que o projeto foi desenvolvido de forma sustentável, para preservar o meio ambiente. 

“Recebemos a orientação do governador para que a infraestrutura não conflita com o meio ambiente e desenvolvimento. Ninguém faz uma obra dessa se não respeitar o meio ambiente, o social, a governança, o padrão ético de qualidade. Isso é diretriz. É possível conciliar infraestrutura e meio ambiente, afirmou.

O diretor-superintendente da Eco135, que administra a rodovia, Marcelo Bevilaqua, disse que a obra vai utilizar materiais recicláveis para reduzir o impacto ambiental. “Vamos reciclar o pavimento e utilizar também o asfalto borracha, com 500 pneus por km asfaltado”, disse.
 
MELHORIAS
Além da duplicação, também será realizada a implantação de acostamento na LMG-754, entre Cordisburgo e Curvelo, totalizando 40,1 quilômetros. 

Em Bocaiuva, haverá a duplicação da via, além de 1,14 quilômetro de marginais, cerca de 22 quilômetros de faixas adicionais, três passarelas, 12 interseções em nível e desnível, pontos de ônibus e melhorias de acesso.

*Com Agência Minas