Os meses de março, abril e maio foram críticos para os trabalhadores norte-mineiros, com aumento das demissões e redução de vagas de trabalho. Mas o alívio começou a chegar, trazendo expectativa de índices melhores na economia, mesmo com a pandemia ainda provocando limitações. 

Em agosto, o mercado de trabalho do Norte de Minas registrou 167.740 vínculos formais, o que representa um aumento de 81% no saldo entre contratações e demissões em relação a julho – foram 1.589 contratações a mais do que as demissões.

Esse foi o terceiro mês seguido de recuperação dos empregos na região. Os dados fazem parte do levantamento do Observatório do Trabalho do Norte de Minas (OTNM), da Unimontes. Conforme a pesquisa, até fevereiro a mesorregião do Norte de Minas, que engloba 89 municípios, contava com 170.227 pessoas com vínculo empregatício. Por conta da pandemia, o mercado de trabalho formal entrou em queda: março (169.633), abril (166.328) e maio (164.949).

A recuperação dos postos de trabalho foi iniciada em junho (165.274) e prosseguiu em julho (166.151) e em agosto (167.151), mas ainda não chegou ao patamar de março.

“No geral, o aumento do número de vínculos formais no Norte do Estado em agosto foi de 0,96%. Já o saldo entre as contratações e desligamentos em agosto (1.589) teve um acréscimo de 81% em relação ao saldo de julho (877). Em junho, o saldo tinha sido de 325 contratações”, explica um dos coordenadores do OTNM, Roney Versiani Sindeaux. 
 
MELHORES RESULTADOS
Os municípios do Norte de Minas que apresentaram melhores resultados no saldo de contratações e demissões em agosto foram Montes Claros, com 849 contratações a mais que demissões; Porteirinha, com 173; e Salinas, 144. Já as cidades da região com piores resultados na relação entre admissões e desligamentos foram Ninheira (- 40), Águas Vermelhas (- 24) e Vargem Grande do Rio Pardo (- 18).

FÔLEGO 
O pesquisador Roney Versiani Sindeaux lembra que a região responde por 4% dos vínculos formais do Estado. Cerca de 70% dos empregos formais de Minas Gerais estão em três regiões: Região Metropolitana de Belo Horizonte, Triângulo/Alto Paranaíba e Sul/Sudoeste de Minas.

Entre as 12 regiões do Estado, a única que apresentou saldo negativo no mercado formal de empregos em agosto foi a Noroeste. Todas as outras iniciaram um processo de recuperação dos postos formais de trabalho em julho, seguindo no mesmo ritmo em agosto.

De acordo com o levantamento do OTNM/Unimontes, em agosto, todas as microrregiões do Norte de Minas tiveram saldo positivo na comparação admissões/desligamentos. As microrregiões que alcançaram melhores resultados foram Montes Claros (saldo de 897), Janaúba (293), Salinas (137) e Januária (111). 

As microrregiões de Bocaiuva e Pirapora contribuíram com 92 e 41 contratações de saldo, respectivamente. A microrregião de Grão Mogol registrou o menor saldo no mês, com 18 admissões a mais do que os desligamentos.

Saldo positivo em todo o Norte de Minas
De acordo com o levantamento do OTNM/Unimontes, em agosto, todas as microrregiões do Norte de Minas tiveram saldo positivo na comparação admissões/desligamentos. 

As microrregiões que alcançaram melhores resultados foram Montes Claros (saldo de 897), Janaúba (293), Salinas (137) e Januária (111). 

As microrregiões de Bocaiuva e Pirapora contribuíram com 92 e 41 contratações de saldo, respectivamente. A microrregião de Grão Mogol registrou o menor saldo no mês, com 18 admissões a mais do que os desligamentos.
 
OPORTUNIDADE
Em meio ao caos da pandemia do novo coronavírus, o empresário Bruno Nepomuceno encontrou uma oportunidade de montar seu próprio negócio. 

A BoomBurg começou de forma caseira: Bruno fazia lanches para amigos e família e, depois de ficar um ano desempregado, resolveu se arriscar. E com a abertura da empresa, ainda gerou seis vagas de trabalho.

“Não fiquei com receio de abrir a hamburgueria em meio à pandemia. Minha preocupação era devido à grande quantidade de hamburguerias espalhadas pela cidade. Mas nosso diferencial é a qualidade dos produtos. Estamos recebendo muitos elogios e isso dá mais ânimo para continuar em frente”, destaca.