Para garantir a segurança de quem vai pegar a estrada no feriadão de Carnaval, as polícias Rodoviária Federal e Estadual iniciaram ontem a operação “Carnaval Seguro”. A ação será realizada principalmente nas rodovias que levam a municípios com atrações para foliões. A operação termina na Quarta-feira de Cinzas. 

No mesmo feriado do ano passado, o número de acidentes caiu 50% em relação ao período anterior. A expectativa da polícia é redobrar o monitoramento nas estradas, especialmente para reduzir o tráfico de drogas e coibir a combinação de volante e bebida alcoólica, considerada a principal causadora de acidentes. 

Durante a operação, o número de policiais militares será ampliado nas ruas e também nas estradas. Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), os militares que atuam no administrativo, aqueles que estão de folga ou férias estarão empenhados. 

Serão realizadas inúmeras intervenções, dentre as quais se destacam operação com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e em conjunto com o Batalhão de Radiopatrulhamento Aéreo da Polícia Militar, que se estenderá por todo o Carnaval e abrangerá as cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte, Juiz de Fora, Governador Valadares, Uberlândia, Barbacena, Montes Claros e Poços de Caldas.
 
FEDERAL
Enquanto a população associa o feriado a alegria e comemoração, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) mostra que os dias de folia são marcados por excessos ao volante e violência nas rodovias. Por isso, haverá um esquema especial de fiscalização e policiamento nas principais rodovias federais do país.

O feriado de Carnaval em 2019 foi o que teve menos mortes, nos últimos dez anos. A meta para 2020 é tentar reduzir ainda mais a letalidade nas estradas federais no Estado. 

Em 2019, nove pessoas morreram durante o Carnaval nos trechos fiscalizados pela PRF. Além de ser o menor resultado da década, este número é cerca de 61% menor do que em 2017, quando foram registradas 23 mortes, e 18% menor do que em 2018, quando a Operação chegou ao fim com 11 pessoas mortas.