Para incentivar a plantação de eucalipto no Norte de Minas, será realizado em 5 de julho, durante o cronograma de atividades da 45ª Expomontes, um debate sobre os aspectos da cultura. O evento é gratuito e começa às 8h30.

O eucalipto é o segundo maior negócio do Norte de Minas, ficando atrás da pecuária. A planta é uma das mais rentáveis de ser cultivada na região, pois, além de o Norte de Minas ter um solo considerado propício para ela, a espécie pode ser comercializada como lenha, estacas, mourões, carvão vegetal, celulose e papel, além da geração de energia e medicamentos.  
 
RIQUEZAS
Existem na região pelo menos 300 mil hectares de plantações de eucalipto, gerando empregos e negócios. O presidente da Sociedade Rural, José Luiz Veloso Maia, explica que o evento será realizado para desmitificar que o plantio do eucalipto danifica o meio ambiente.

“A intenção é dar subsídios aos produtores rurais sobre benefícios, custos, desafios e perspectivas dessa cultura, como, por exemplo, adaptação, melhoramento e uso do solo, pressão sobre a demanda de madeira de florestas nativas e uso da madeira”, informa o presidente da entidade.
 
ADAPTAÇÃO
Diretor da Sociedade Rural, Rômulo L’Abate pontua que as espécies de eucalipto têm sido preferencialmente utilizadas devido ao rápido crescimento, capacidade de adaptação em regiões onde o solo é considerado ruim e pelo potencial econômico proporcionado pelo uso diversificado da madeira.

“A alta produtividade da madeira, com menores custos e maiores taxas de retorno do investimento, confere grande atratividade ao cultivo do eucalipto, garantindo alta competitividade de seus produtos nos mercados interno e externo”, pondera L’Abate, que também é produtor rural.

Ele ainda ressalta que o plantio do eucalipto permite melhor infiltração da água no solo, afirmando que a água que drena as florestas de eucalipto é de qualidade.

“O regime de água no solo e a água subterrânea sob uma plantação de eucalipto é semelhante aos das florestas naturais. Não há evidência de que o regime de chuvas seja alterado. Ao contrário. Nos processos de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, a plantação de eucalipto contribui para o conforto animal e gera renda para o produtor”, garante L’Abate.