Um espeleólogo (profissional que estuda cavernas) foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros após sofrer uma fratura exposta na perna ao ser atingido por uma placa rochosa, que o prendeu em área de difícil acesso, em uma gruta na Serra do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, em Januária, no Norte de Minas.

O acidente ocorreu na tarde de segunda-feira (26). Após cerca de cinco horas de trabalho dos bombeiros, o homem foi resgatado e levado para atendimento médico.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o pesquisador, de 40 anos, estava com colegas em uma das cavernas, no topo de uma inclinação de 570 metros distante da base do morro, quando uma placa do rochedo deslocou-se e atingiu a vítima, por volta das 15h30.

A corporação de Januária, baseada no centro da cidade, a cerca de 38 quilômetros, foi acionada e se dirigiu para o local.

Com área de difícil acesso, os militares precisaram montar um Sistema de Comando de Operações (SCO), que permitiu criar o plano de resgate da vítima.

Em um primeiro momento, a guarnição atuou para chegar até a gruta onde estava o pesquisador. Segundo os militares, ele estava consciente e orientado. No entanto, havia uma fratura exposta na perna direita e cortes na perna esquerda e no queixo.

Os agentes conseguiram acesso à vítima, que teve as fraturas estabilizadas. Em seguida, ela foi retirada em segurança e conduzida pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) até o Hospital Municipal de Januária, onde foi atendida.

Ao todo, cinco bombeiros e 14 espeleólogos voluntários trabalharam no resgate, utilizando equipamentos de proteção individual (EPIs) e materiais de salvamento em altura e terrestre.