As lactantes serão incluídas no público-alvo da vacinação contra a Covid-19 em Minas. Segundo o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, serão protegidas as mulheres já incluídas em outros grupos prioritários e que estão amamentando crianças de até seis meses.

De acordo com o gestor, serão usadas as vacinas excedentes de cada município. “Existem estudos que indicam, ainda não é uma confirmação, da passagem de anticorpos pelo leite materno”, explicou.

A deliberação foi aprovada na semana passada após alinhamento entre as áreas técnicas da Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Ministério Público e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). “Lactantes devem ser vacinadas. Não é contraindicada a vacinação”, completou Baccheretti.

A autorização seria feita na semana passada, juntamente com a inclusão das grávidas e puérperas aos grupos prioritários. No entanto, por conta de uma nota técnica pendente, as lactantes só foram adicionadas agora.

VACINAÇÃO ANTECIPADA
O secretário afirmou que, se o governo federal distribuir as vacinas previstas, Minas poderá imunizar toda a população adulta, com mais de 18 anos, com a primeira dose até setembro.

O Estado havia divulgado que a previsão de conclusão seria em outubro, mas nesta segunda-feira (21) o Ministério da Saúde anunciou que o esquema vacinal dos maiores de idade será feito até setembro. “Se o governo federal distribuir o suficiente até setembro, Minas vacinará até setembro”, salientou Fábio Baccheretti.

Segundo o chefe da pasta estadual, para adiantar o cronograma, é preciso receber as vacinas de forma adiantada em relação à previsão inicial do governo federal. “O ministério que tem informação da entrega das doses. Provavelmente está tentando adiantar as entregas. Se conseguir adiantar, também adiantaremos”, completou.
 
CRONOGRAMA
Conforme divulgado na semana passada, mineiros entre 55 e 59 anos devem ser protegidos ainda em junho. No mês seguinte, é a vez daqueles de 50 a 54. Em agosto, dos moradores de 35 a 49 anos, seguidos pelos de 25 a 34, em setembro. Só em outubro é que a população entre 18 e 24 anos será imunizada.
 
NOVAS DOSES
De acordo com Baccheretti, mais de 800 mil vacinas são esperadas pelo governo estadual nos próximos sete dias. “São mais de 8 milhões de doses que chegarão ao Ministério da Saúde nesta semana. Cerca de 10% vem para Minas Gerais, então temos uma expectativa de novas doses chegando”, completou.

Nesta terça-feira, o Brasil recebeu o primeiro lote de 1,5 milhão de doses da vacina contra a Covid-19 da Janssen, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson. Ao todo, foram encomendadas pelo governo federal 38 milhões de doses dessa empresa.

“Mais 1,5 milhão de doses de esperança para a população brasileira. Essa vacina tem a vantagem de ser dose única e, com isso, conseguimos avançar no nosso programa de imunização. A certeza é a de que até setembro teremos imunizado toda a população acima de 18 anos. É a esperança de colocar fim ao caráter pandêmico dessa doença”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ele presenciou a chegada das vacinas.

Os imunizantes serão distribuídos aos estados. A recomendação inicial é no sentido de que sejam enviadas às capitais, mas ainda será feita negociação com os estados. As doses devem ser aplicadas até agosto.

*Com Agência Brasil