A obra do Projeto de Revitalização de Sub-bacias Hidrográficas do Rio São Francisco – Ribeirão Santa Izabel, em Paracatu, no Noroeste mineiro, foi entregue na última quinta-feira (24/10). O conjunto de intervenções vai beneficiar o principal manancial de abastecimento da cidade e sua região rural, como parte do Programa de Revitalização da Bacia do São Francisco. A ação é fruto da parceria do governo federal, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), e o governo de Minas, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Emater-MG. O evento contou com a presença do governador de Minas Gerais, Romeu Zema; da secretária da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Ana Maria Soares Valentine; do superintendente regional da Codevasf em Montes Claros, Fernando Britto, entre outras autoridades.

O Programa de Revitalização de Bacias Hidrográficas tem por objetivo recuperar, conservar e preservar as bacias hidrográficas em situação de vulnerabilidade ambiental, por meio de ações permanentes e integradas que promovam o uso sustentável dos recursos naturais, a melhoria das condições socioambientais e a melhoria da disponibilidade de água em quantidade e qualidade para os diversos usos.

“No eixo Controle de Processos Erosivos, a Codevasf vem executando, desde 2004, várias ações voltadas para revitalização hidroambiental de sub-bacias formadoras da bacia do rio São Francisco e para tanto tem contado com parcerias importantes. Uma das parcerias que vem se demonstrando exitosa é com o Governo de Estado de Minas Gerais através da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com interveniência da EmaterMG”, ressaltou Britto em seu pronunciamento. 

De acordo com o superintendente, estão em execução dois instrumentos em parceria com a Seapa/MG, que juntos somam investimentos na ordem de R$ 50 milhões. São ações de proteção de nascentes, cercamento de áreas ciliares e de recarga hídrica, implantação de bacias de captação de águas de enxurradas, implantação de terraços em nível e readequação ambiental de estradas rurais em 158 municípios e 165 sub-bacias hidrográficas.

No município de Paracatu, foram executadas 800 bacias de captação de águas de enxurradas e 100 quilômetros de terraços de infiltração em nível. Segundo um estudo realizado pela Codevasf em parceria com a USACE – Corpo de Engenharia do Exército Americano, de modelagem da produção de sedimento no rio São Francisco, a sub-bacia do rio Paracatu é o principal afluente em termos de vazão e também o maior produtor dos sedimentos que chegam na calha do São Francisco, o que referenda a importância e a necessidade das ações de revitalização hidroambiental nessa sub-bacia.

“É um prazer enorme inaugurar esse sistema de preservação da bacia do Ribeirão Santa Isabel. Isso demonstra que nós temos que conciliar a atividade agrícola, que é importantíssima aqui para a região, com atividade de preservação. Agricultura e preservação caminham juntos. Não dá para desassociar. E o que nós estamos fazendo aqui com certeza será o primeiro passo e o exemplo para centenas de outras bacias que temos no Estado e que já foram, de certa forma, degradadas, e precisam passar pelo mesmo processo”, afirmou Zema durante a solenidade. 

Os principais benefícios que essas ações trouxeram para os proprietários rurais e ao meio ambiente foram o aumento da infiltração da água no solo, consequentemente da umidade do solo e da recarga dos aquíferos subterrâneos, a diminuição da erosão dos solos e perda de solos, com a diminuição do assoreamento de nascentes e cursos d`água e a melhoria da qualidade da água. 

*Com Codevasf