Cento e vinte e quatro municípios mineiros fortemente afetados pelas chuvas decretaram situação de emergência. A condição já foi reconhecida pelo governo do Estado. A maioria é do Norte de Minas.

Entre elas estão Salinas, Rio Pardo de Minas e Porteirinha. Cerca de 10 mil pessoas estão desalojadas e duas mil desabrigadas.

Para os municípios que decretaram situação de emergência, o Estado antecipará o pagamento de seis parcelas do acordo firmado com a Associação Mineira de Municípios (AMM), referente ao ICMS, IPVA e do Piso Mineiro de Assistência Social. Para esse último, as cidades podem pedir o adiantamento de três a seis parcelas, de acordo com a necessidade local.

Para agilizar ações de resposta, restabelecimento, recuperação e reconstrução, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) auxilia as prefeituras no preenchimento da documentação exigida para acesso aos recursos da União.

Além de prestar assistência com as equipes e coordenar a entrega e a logística da ajuda humanitária, a Cedec já distribuiu 420 kits para estruturar os municípios e garantir melhor atendimento em situações de emergência.

Os kits são compostos por uma caminhonete 4x4, um notebook, cinco coletes reflexivos e uma trena digital. Os equipamentos são usados para prevenção, atendimento e assistência à população, especialmente no período chuvoso.

Uma força-tarefa formada pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Cedec e secretarias está com diversas ações para ajudar as famílias desabrigadas ou pessoas que foram prejudicadas pelas enchentes.
 
IMPACTADOS
Em todo o Estado, são 11,3 mil desalojados, sendo que 1,4 mil no Norte de Minas já foram realocados para os abrigos; 2,6 mil desabrigados e seis óbitos.

Detentos ajudam na limpeza de instituições em Salinas
Seis detentos do Presídio de Salinas I e cinco da Apac de Salinas formam uma força-tarefa para ajudar na limpeza da cidade. O mutirão começou nesta quinta-feira na casa de idosos Obra Unida Lar Santa Clara, que atualmente abriga 38 idosos. Alguns policiais penais também têm prestado apoio em reparos pontuais. Após o término deste trabalho, já está prevista a mesma ação em outra instituição, a Associação da Mulher Salinense (Amusa), que também abriga idosos. Os detentos estão recolhendo entulhos e retirando o barro do chão, móveis e paredes.