Por conta da pandemia do novo coronavírus, a feira de produtos agropecuários de Janaúba foi suspensa temporariamente, a exemplo do que ocorreu em outras cidades. Para não perder vendas, nem deixar os consumidores desabastecidos, o produtores adotaram a venda on-line dos seus produtos. 

O novo modelo comercialização virou inspiração para feirantes de outros municípios, como os de Capelinha.

A ação coordenada pela prefeitura e a Emater conta com 22 produtores da agricultura familiar que comercializavam seus produtos na feira e agora vendem pelo site Feira Livre da Agricultura Familiar de Janaúba/Delivery. Segundo o secretário de Agricultura de Janaúba, João Rafael Janas, a iniciativa surgiu com a necessidade do isolamento para evitar maior propagação do coronavírus. 

“Com o Decreto Municipal proibindo o funcionamento das feiras livres, pensamos nesse método para continuar fornecendo os alimentos de qualidade para a comunidade, desaglomerar os supermercados e manter o desenvolvimento agrário, considerando que muitos desses feirantes vivem exclusivamente da renda do que produzem na roça”, ressalta o secretário.

A produtora Anne Keila Antunes é uma das comerciantes que tiveram de se adaptar ao fechamento das feiras no município. Ela comercializava hortaliças e frutas na feira do Mercado Municipal de Janaúba. Quando o espaço foi fechado, chegou a perder parte da produção.

“Nós nos preparamos durante semana colhendo, para vender no sábado. O jeito foi buscar antigos clientes, vendendo um pouco ali e aqui”, diz a feirante, que também comercializa seus produtos em supermercados.

Segundo Anne Antunes, a iniciativa de criar um site para venda dos feirantes veio em boa hora. Para ela, a iniciativa contribui para reduzir os prejuízos. A produtora, que trabalha com o marido e o irmão, explica que as entregas são feitas nas quartas e sextas-feiras. 

“Ainda não superam as vendas frente a frente. Fica também mais pesado pela logística de colher, preparar os produtos e entregar a tempo para os clientes. Mas vamos driblar esses empecilhos”, afirma a produtora.

Vale ressaltar que os agricultores que estão fazendo o serviço de delivery não estão no grupo de risco e que a produção é assistida pela Emater ou pela Secretaria. 

Segundo o secretário João Rafael, inicialmente dez agricultores estão cadastrados e farão rodízio para que sejam atendidos mais produtores e compradores.

A plataforma foi desenvolvida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Agronegócios e pelo Instituto Federal do Norte de Minas (IFNMG). Na página, o consumidor tem acesso a uma lista com os contatos e produção dos produtores. Há também orientações sobre o valor mínimo por pedido e os dias e horários das entregas. Confira o site https://joaorafaelsantos2.wixsite.com/feiradaagricultura.

Compre do pequeno
Um sistema semelhante ao de Janaúba também está sendo feito em Montes Claros. Por meio do “Compre do Pequeno” – site onde pequenos comerciantes oferecem produtos para entrega em casa. O microempresário pode divulgar a empresa gratuitamente e os consumidores avaliam cada oferta e compra. Confia em moc.pedepelozap.com.br