Alexsandro Mesquita


Correspondente



O governador Aécio Neves participou, na noite desta quarta-feira (02/08), em Belo Horizonte, da abertura oficial do 22º Congresso Mineiro de Municípios, promovido pela Associação Mineira de Municípios (AMM). Durante o seu discurso, ele anunciou que Minas Gerais fechou acordo com o Banco Mundial (Bird) e voltará a receber ainda em 2005, após 11 anos, recursos vindos de organismos de fomento internacional.



A autorização do governo federal corresponde ao programa PAPP 2 (Combate de Combate à Pobreza Rural), que destinará US$ 35 milhões, do Bird, com contrapartida de US$ 11,8 milhões do governo do Estado, para a aplicação de programas e ações de desenvolvimento econômico nas região Norte de Minas e os vales do Jequitinhonha e Mucuri.



“Conseguimos concluir a primeira negociação final com um organismo internacional de fomento, que já nos próximos meses e com certeza ainda neste ano, depois de 11 anos, volta a permitir que recursos externos venham para Minas Gerais. E os primeiros deles, com muita justiça, vai para as regiões Norte, do Jequitinhonha e Mucuri para que o PAPP 2 possa ser realizado já nos próximos meses com um alcance em cerca de 180 municípios”, afirmou Aécio Neves.



AJUSTE FISCAL



O governador destacou que novos acordos com organismos de fomento internacionais estão em curso e, graças ao Ajuste Fiscal e ao Choque de Gestão empreendido em Minas Gerais, beneficiarão todas as regiões do Estado com novos investimentos nas áreas infra-estrutura e social por meio de recursos do Bird, BID (Banco Interamericano de Desenvolimento) e bancos japoneses.



“Construímos uma nova relação de responsabilidade fiscal, e mais do que isso, exemplar com o governo federal. A última reunião que tive com o ministro (da Fazenda) Palocci e com a equipe do Tesouro (Nacional), ouvimos de um duro dirigente nacional que ele deveria reconhecer de público que nenhum Estado brasileiro fez o esforço que Minas e era muito justo que Minas fosse o primeiro a receber esses recursos externos”, afirmou.



PÚBLICO E PRIVADO



O governador destacou também o volume de investimentos privados e públicos já anunciados para o Estado de Minas Gerais. Segundo ele, até o momento, já foram contabilizados cerca de R$ 70 bilhões, que serão investidos até 2010.



“Hoje, nós já constatamos e comprovamos investimentos em Minas Gerais de R$ 70 bilhões, entre públicos e privados, o que mais uma vez coloca Minas na liderança dos investimentos não apenas nos setores tradicionais da nossa indústria, como a siderurgia, a metalurgia ou a agricultura, mas em novos setores, como a biotecnolgia; setores que agregam valor e, portanto, exigem uma qualificação e especialização maior da nossa mão-de-obra”, explicou.



Segundo o governador, o crescimento da economia mineira também pode ser medido pelas exportações. De acordo com ele, Minas Gerais já se consolidou como o segundo estado maior exportador. Somente nos sete primeiros meses deste ano, as exportações mineiras cresceram 40,4% em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto a média nacional foi de 23%.



“Chegaremos ao final do ano já tendo alcançado um recorde histórico de US$ 10 bilhões de exportações mineiras. Chegaremos a US$ 13 bilhões de exportações até dezembro deste ano, 20%, um quinto de todo o saldo da balança comercial brasileira. E esse saldo é a âncora fundamental do processo de estabilidade econômica por que passa e que vive o país. 20% desse saldo é constituído pelo esforço dos mineiros, dos empreendedores, dos trabalhadores da nossa gente”, disse Aécio Neves.



MAIS EMPREGOS



O governador destacou também o volume de empregos gerados nas indústrias de Minas Gerais em 2005.



“A indústria de Minas é a que mais emprega desde meados do ano passado. E se formos aqui contabilizar o conjunto das atividades econômicas de Minas Gerais, apenas de janeiro a junho deste ano, Minas Gerais gerou 177 mil novos empregos com carteira assinada. Isso significa que proporcionalmente à sua população, Minas lidera o ranking de novos empregos gerados”, afirmou.



Além do governador Aécio Neves, participaram do 22º Congresso Mineiro de Municípios, o ministro da Saúde, Sairava Felipe, o assessor para Assuntos de Cidadania do Governo do Estado de Minas Gerais e arcebispo de Mariana, dom Luciano Mendes de Almeida, que recebeu a comenda do “Mérito Municipalista Celso Mello Azevedo” e o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Mariana, Celso Cota Neto.