O pagamento das parcelas do Auxílio Emergencial Extensão, no valor de R$ 300, começou a ser feito ontem pela Caixa. O benefício vai chegar a mais de 16,3 milhões de pessoas. Ao todo, serão liberados R$ 4,3 bilhões. 

Os primeiros a receber serão 12,6 milhões de famílias cadastradas no Bolsa Família. O governo ainda não divulgou o calendário de pagamento para os beneficiários que não são cadastrados no programa.

Instituído em abril, para conter os efeitos da pandemia sobre a população mais pobre e os trabalhadores informais, o auxílio emergencial começou com parcelas de R$ 600 a R$ 1.200 (no caso das mães chefes de família), por mês, a cada beneficiário. Inicialmente projetado para durar três meses, o auxílio foi estendido para o total de cinco parcelas. E, desde ontem, está sendo pago o auxílio emergencial residual no valor de R$ 300 em até quatro parcelas mensais. 

O auxílio emergencial residual será devido até 31 de dezembro de 2020, independentemente do número de parcelas recebidas pelo beneficiário.
 
BOLSA FAMÍLIA
O pagamento do benefício obedece ao calendário habitual do programa Bolsa Família, que segue até 30 de setembro. Os primeiros a receber são os beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) final 1.

Para o pagamento do Auxílio Emergencial Extensão, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania.

*Com Agência Brasil