Doce de leite, de figo, de mamão anelzinho e ralado, doce de queijo e ainda e de mocotó (feito com os pés do boi pra quem não conhece). As iguarias são artesanais, preparadas em casa, com aquele tempero a mais: o carinho para quem vai degustá-las. E quem provou, garante: os doces da Tonha têm gosto de felicidade e de afeto.

Os doces – de frutas e produtos orgânicos, todos fornecidos por agricultores de “roças” norte-mineiras –, além de alimentar, movimentam a cadeia econômica local, o que em tempos de pandemia faz a diferença na vida de muitas famílias.

Feitos no fogão a lenha, se tornam ainda mais especiais. “O sabor fica ainda mais especial, mais quentinho e cozido”, diz Antônia de Souza Batista Lopes, de 61 anos, responsável pela produção. 

A doceira nasceu em Vaca Brava, município de Francisco Sá, no Norte de Minas. Por muito tempo trabalhou como auxiliar de serviços gerais em escolas estaduais para ajudar no sustento da família. Mas não estava sendo suficiente. Por isso, a mãe de dois filhos e cozinheira de “mão cheia” viu a necessidade de fazer algo mais para ajudar o marido e dar uma melhor qualidade de vida à família. Nasciam aí, os “Doces da Tonha”.

“Sou cliente há muito tempo e todos os domingos é tradição aqui em casa o famoso doce de Tonha. Cada um melhor que o outro. É muito difícil escolher. São feitos com muito carinho e capricho, e tudo natural. É o melhor do Norte”, diz a comerciante Elaine Pereira Alves Dionísio.
 
FAMÍLIA UNIDA PELOS DOCES
Já se vão 20 anos fabricando e vendendo doces. Mas foi só depois da aposentadoria, em 2016, que ela pôde se dedicar exclusivamente a essas delícias. “No início, eu fabricava e vendia apenas para os vizinhos, amigos e parentes. Agora, é para todo o Norte de Minas e, em breve, para o Triângulo Mineiro e até o Rio de Janeiro”, comemora, orgulhosa.

Ao seu lado, contou sempre com a preciosa ajuda do esposo, Seu José Veraldino, de 63 anos. É ele quem traz a lenha, tira o leite direito das vacas que criam no pequeno curral.
Mas, recentemente, Tonha ganhou mais um ajudante: o filho Felipe, de 28 anos, formado em Administração de Empresas e pós-graduado em Logística, que decidiu colocar em prática o sonho de empreender, fazendo da arte da mãe uma pequena empresa.

Juntos, os três fazem do trabalho pura diversão. “Minha mãe é alegre, caridosa, religiosa, participa de vários movimentos na comunidade, como a Pastoral da Criança, e é ministra da igreja católica”, diz Felipe. 

Os doces também ajudaram o filho mais velho, Felisberto Lopes, a conseguir os recursos necessários para estudar em Montes Claros. Ele trazia os doces para vender e, assim, dava prosseguimento aos estudos. Além de tornar os doces da mãe ainda mais conhecidos.
 
ENCOMENDAS
Para encomendar os doces da família, que são produzidos diariamente, é só entrar em contato pelo telefone (38) 99208-4543 e falar com Felipe Lopes ou pelo Instagram @lopesfelipe1581 ou (38) 99237-6483, com Antônia Lopes e Instagram @Docesdatonha. 

Tonha, generosa que é, deixou para os nossos leitores a receita do seu famoso doce de leite.

Doce de Leite 
Ingredientes:
1,5 kg de açúcar
10 litros de leite
 
Você vai precisar de um tacho e uma colher de pau grande. Pode ser feito no fogão a lenha ou a gás.
 
Modo de preparo:
Coloque o leite no tacho já com o fogo aceso para não cair cinza do fogo ou fuligem, adicione o açúcar. Mexa até dissolver o açúcar e acompanhe até ferver, sempre mexendo para não grudar no tacho.
O leite vai secar no fogo durante umas 5 horas no fogão a lenha.
 
Cada pessoa pode escolher o ponto do seu doce: mais durinho e mais moreninho ou mais pastoso e mais clarinho, depende da duração dele no fogo.
Depois de 5 ou 6 horas no fogo, mexendo, tá pronto seu doce de leite. É só esperar esfriar e servir. 
 
Acompanha bem com o Doce de Figo em calda.