A montes-clarense Clara Aquino conquistou o título de campeã do torneio de futevôlei disputado, neste ano, em Belo Horizonte. Clara levou o troféu na categoria dupla mista.

Representantes de várias cidades mineiras participaram da competição no fim de semana. A montes-clarense, de 24 anos, dominou as quadras de areia na companhia do parceiro Fred.

Ela finalizou a competição entre as melhores no ranking, fechando no lugar mais alto do pódio após encarar cinco partidas. 

“Foram quatro etapas até a final. Peguei pódio em todas elas. Daí, tem o ranking que soma os pontos de todos os atletas do ano todo. Fiquei em primeiro lugar do ranking mineiro e, por isso, me sagrei campeã”, conta a atleta. 

As fases foram nomeadas ao longo do ano de Copa Minas, que em tese seria o Campeonato Mineiro. No entanto, ela participou na categoria mista, pois ainda não foi criada a categoria feminina. Nada que desanimasse a montes-clarense. 

Durante as divisões, ela jogou a última fase ao lado de Fred. As anteriores teve a companhia do jogador Mauricio Blau Blau. Sem perder tempo, disputou torneios em dupla com campeões mundiais e brasileiros – Guigui e Felipinho –, sendo campeã com eles.
 
PLANOS
Em 2019, os duelos já tiveram ponto final para a atleta, que planeja o futuro. A expectativa para 2020 é voltar ainda mais forte e jogar o torneio nacional. 

“Este ano encerrei as competições. Agora, é só fortalecer e cuidar”, diz Clara. Ela conta que disputou uma etapa do Campeonato Brasileiro. “Fui convidada e aceitei, mas o nível é surpreendente. Treinarei este ano para conseguir jogar as etapas do brasileiro ano que vem. Fora outras competições importantes que terá”, afirma.
 
ESPORTE QUE VICIA
Para Clara, o futevôlei tem crescido e caído no gosto de muita gente. Tanto que é possível notar arenas lotadas de praticantes – mulheres e homens. Clara Aquino foi influenciada pelo amigo, que é parceiro de vitórias. 

“Eu sempre amei esportes. Jogava vôlei, futebol e futsal. Aí meu amigo Fred, que é daqui e atleta profissional, me convidou e me incentivou a ir jogar. Eu fui, apaixonei e viciei. Fui com ele para competições masculinas e jogava no meio dos homens”, lembra. 

O primeiro campeonato disputado por Clara para valer foi em fevereiro de 2017. A norte-mineira tem viajado por todo o Brasil com o colega de quadra. Quando começou a sair e disputar sozinha, foi vice-campeã paulista e três vezes terceiro lugar do campeonato baiano.
*Estagiário sob supervisão do editor