Nesta reta final de Campeonato Brasileiro as batalhas de Atlético e Cruzeiro são apenas evitar o rebaixamento à Série B. Não será diferente na 36ª rodada, que começa a ser disputada neste sábado, mas ela tem um significado bem distinto para os dois lados.

O Galo entra em campo primeiro. Neste domingo recebe o Corinthians, às 18h, no Estádio Independência. Se vencer, garante matematicamente sua permanência na Primeira Divisão.

Empatando ou perdendo, dependerá do resultado justamente do maior rival para saber se estará fora da briga contra a degola.

Isso porque o Atlético precisa apenas do mesmo resultado do Cruzeiro para evitar a queda. Assim, isso pode acontecer com um empate ou até derrota, mas neste caso será necessário esperar a estreia de Adilson Batista na próxima segunda-feira, às 20h, contra o Vasco, em São Januário, no Rio de Janeiro.
 
DESVANTAGEM
Em duas das últimas três rodadas, o Cruzeiro entrou em campo sabendo o resultado de seus principais concorrentes na briga contra o rebaixamento. E vitórias sobre Avaí e CSA, ambos ocupantes da zona de rebaixamento e que vieram ao Mineirão, aliviariam muito a vida cruzeirense.

Mas o time de Abel Braga empatou com os catarinenses e perdeu para os alagoanos, tornando sua situação dramática.

Agora, a Raposa voltará a jogar sabendo o resultado daquele que pode ser considerado seu único adversário, o Ceará, que tem um ponto a mais. Se os cearenses não vencerem o Athletico-PR, neste sábado, às 19h, no Castelão, o Cruzeiro deixa a zona de rebaixamento se derrotar o Vasco em São Januário.

Por outro lado, se os cearenses vencerem e Adilson Batista não estrear com vitória, a Série B passa a ser quase uma certeza no futuro cruzeirense.