Quando o árbitro Jean Pierre Lima assoprar o apito para o início da decisão do Campeonato Mineiro, marcada para sábado, às 16h30, no Independência, atleticanos e cruzeirenses correrão durante pouco mais de 90 minutos em busca de mais uma volta olímpica na competição estadual. Para apimentar a disputa, dois jogadores, um de cada lado, lutarão pelo caneco para alcançar objetivos distintos nas carreiras.

Do lado alvinegro, mandante do confronto no Horto, o zagueiro Leonardo Silva tenta desbancar a Raposa para conquistar este que pode ser seu último título como atleta. Aos 39 anos e com contrato até o meio do ano com o Galo, o capitão deve pendurar as chuteiras para assumir cargo diretivo no clube em que fez história.

Contratado em 2011, quando defendia justamente o rival, Silva traz no currículo quatro conquistas estaduais pelo Atlético (2012, 13, 15 e 17) e outra pelo Cruzeiro (2009). Com 367 partidas no atual time, ele anotou 35 gols e se tornou o zagueiro que mais tentos fez na história do clube.

Próximo da aposentadoria, Léo não é certeza entre os titulares no sábado. Caso Réver esteja 100% fisicamente e seja confirmado por Rodrigo Santana ao lado de Igor Rabello, o camisa 3 voltará ao banco de reservas e deixará nas mãos dos companheiros a missão de soltar o que pode ser o último grito de campeão.
 
TRÊS VEZES FRED
Do lado celeste, quem vive expectativa diferente pelo título mineiro é o atacante Fred. Aos 35 anos e em excelente fase na temporada, o dono da camisa 9 da Raposa é o único atleta dos dois elencos que poderá deixar o gramado do Independência com o tricampeonato consecutivo.

Autor de 14 gols em 15 jogos em 2019, o “rei dos stories” levantou a taça do Estadual em 2017, ano em que defendeu o Atlético, e em 2018, quando voltou a vestir a camisa azul e branca.

Além dessa conquista especial, Fred pode terminar a competição também como goleador máximo. Artilheiro isolado, com 11 gols marcados, ele tem dois atleticanos na cola: Alerrandro (reserva), com oito, e Ricardo Oliveira (titular), com sete.
 
DISPUTA DOS RIVAIS
Caso o Atlético de Léo Silva fique com a “orelhuda” no fim de semana, o clube chegará à 45ª conquista, se isolando ainda mais no topo da lista. Contudo, se a volta olímpica for dada pelo visitante, o Cruzeiro de Fred diminuirá a distância para o rival e, além do bicampeonato (2018 e 2019), será pela 38ª vez o melhor time de Minas Gerais.