Chegar aos 30 pontos, tentar se isolar ainda mais na liderança da Série A do Campeonato Brasileiro, mas não repetir o que aconteceu com o outro time do Atlético que fez o que este de Sampaoli está construindo na competição. Esses são os desafios do Galo, que encara o Fortaleza, hoje, às 21h30, no Castelão, na capital cearense, pela 14ª rodada.

O grande futebol e a empolgação da torcida levam o atleticano de volta a 2012, quando a equipe comandada por Cuca, que tinha em Ronaldinho Gaúcho o seu maestro, teve um início ainda melhor de Brasileirão que o time de Jorge Sampaoli.

Vencendo o Fortaleza, o Atlético chega aos 30 pontos em 13 jogos (o clube teve a partida contra o Athletico-PR, pela 6ª rodada, adiada). Em 2012, nos primeiros 13 confrontos, o Galo Doido de Cuca marcou 32, com dez vitórias, dois empates e uma derrota.

Nesta quarta-feira, no Castelão, a equipe de Sampaoli pode também chegar à décima vitória, mas soma três derrotas e ainda não empatou na competição nacional.
 
LIÇÃO
O mais importante para o Atlético 2020, no que se refere a 2012, nem é comparar campanhas, mas sim desempenhos. E pegar o que aconteceu de ruim naquela caminhada como exemplo. Isso porque o time de Cuca teve um aproveitamento muito desigual entre turno e returno.

Nos primeiros 19 jogos, o Galo ganhou 43 pontos, aproveitamento de 75,43%. No returno, conquistou 29 pontos, 50,87% dos 57 que estavam em disputa.

Essa queda de produção custou a perda do título para o Fluminense, que marcou 77 pontos, 42 no turno, 35 no returno, contra 72 do Atlético no geral.
 
PRIMEIRO TERÇO
O Galo supera o primeiro terço da Série A de 2020 nesta quarta-feira, no Castelão. Vencendo, chega a 76,92% de aproveitamento, marca superior aos 75,43% alcançados em 2012, melhor primeiro turno da história alvinegra nos pontos corridos com 20 clubes.

Mantendo este número, o time de Sampaoli chega a 44 pontos na primeira metade do Brasileirão 2020, o que pode ser um grande passo para o título, caso não repita o que aconteceu em 2012 e siga forte no returno.
 
DESFALQUES 
Diante do Fortaleza, o Galo começa a viver o drama das ausências provocadas pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Qatar, em 2022.

Os três estrangeiros que são titulares na equipe de Jorge Sampaoli serão ausências nas próximas três partidas da Série A – Fortaleza, Goiás e Fluminense – por estarem defendendo suas respectivas seleções na competição qualificatória.

Assim, o Atlético não terá o zagueiro paraguaio Junior Alonso, o volante equatoriano Allan Franco e o atacante venezuelano Savarino.

Uma dúvida é o meia Nathan. Na goleada de 4 a 1 sobre o Vasco, no último domingo, no Mineirão, ele deixou o campo reclamando de um problema muscular.